13 agosto, 2013
Por Katia Ouang

bb

Depois que eu tive as meninas  meu armário mudou bastante. Hoje eu uso basicamente o que for mais confortável e que não amasse. E eu uso muita camiseta!  Mas gosto daquelas mais descoladas com uma estampa bacana. Pois uso muito com jeans e se preciso sair rápido, coloco um blazer e pronto, estou arrumada!

Essa semana conheci uma loja virtual , a Chico Rei e pirei com tanta opção de camiseta ! Acho que passei uma tarde olhando as dezenas de opções para mim. São camisetas com estampas e frases divertidas.

Mas como sempre quem saiu ganhando foi a Bruna, pois acabei comprando mais para ela do que para mim. Eu sinto muita falta de camiseta assim no Brasil  pois é praticamente o que a Bruna usa no dia a dia. Roupa sem frescura, para brincar mesmo!  No site da Chico Rei tem algumas opções unissex de camisetas para as crianças com umas estampas super divertidas! E o mais bacana é que clicando em cada camiseta você vê a história e a explicação do tema e da estampa. Tem a partir do tamanho 2. Comprei o 4 para a Bruna que esta com quase 3 anos e ficou perfeito!

Essas foram as minhas escolhas para a Bru:

bru

A camiseta de balões foi feita em parceria com a APAE com parte da renda revertida para eles. Então você compra a camiseta e ainda ajuda essa instituição tão importante.

Vejam alguns modelos de camiseta infantil:

Kids

 

E essas acabaram sendo minhas escolhas, 1 camiseta e um moletom:

ka

 

Eu adorei essas estampas!

 

Eu conversei com a marca e eles ofereceram um cupom para as leitoras do Blog comprarem com 15% de desconto até dia 18. Então até domingo vocês conseguem comprar com essa vantagem.

Basta digitar: DIKAS   no fechamento da compra.

Hoje a “Dika” foi para as mamães e os pequenos, gostaram???

 

Comentários 5

4

2 julho, 2013
Por Katia Ouang
A Manu ainda toma o leite das 23 horas. Ela toma um leite as 20hs, dorme e depois mais uma vez as 23 horas. 
É a tão falada “Mamada dos Sonhos” que ajuda o bebê a dormir mais alimentado sem atrapalhar o sono.

A Bruna nunca tomou esse leite. E com 3-4 meses já dormia 12 horas seguidas. Como ela ganhava peso normalmente, nunca precisei dar. E achava ótimo, pois foi um trabalho a menos.

Com a Manu foi bem diferente. 
Como ela nunca teve o sono tão estável como o da Bruna e estava acordando muito cedo, a pediatra orientou dar a mamada dos sonhos.
E de fato isso fez com que ela fosse acordando cada vez mais tarde.
Mas essa mamada me incomodava um pouco. Pois os primeiros meses com a Manu foram tão cansativos que meu sonho era conseguir dormir as 22 horas.
Esperar até as 23 hs para amamentar, trocar e arrotar era mais um processo que me deixava bem cansada. Mas eu prefiro mil vezes dormir mais tarde do que acordar antes das 6 da manhã!
Porém as coisas mudam… 
Depois que a Manu começou a levantar as 7 e pouco e não mais antes das 6, tudo começou a melhorar.
Nada com poder dormir melhor!
Nessa fase eu também parei de amamentar no peito e consegui ver que ela estava acordando mais cedo pois o meu leite não estava mais sustentando como  LA.
Então de repente essa mamadeira das 23hs passou a ser um momento delicioso do meu dia.
Pois é o nosso momento. 
Só nós duas. 
Sem barulhos, sem risco da Bruna ter ciumes, sem agitação. 
O que gosto nessa hora é que na maioria das vezes ela acorda quando eu tiro do berço, eu troco, ela esta sempre sorrindo e fica quietinha, diferente de durante o dia que não para 1 minuto.
Eu pego ela no colo, deixo coladinha em mim e dou a mamadeira. 
Muitas vezes ela continua acordada e fica no meu colo, fazendo carinho.
Outras vezes ela adormece.
Independente disso, eu passo sempre mais alguns minutos com ela em meus braços curtindo, sentindo o cheirinho e aproveitando que logo mais ela não vai mais querer ficar assim. E é apenas nessa hora que ela também curte um colinho sem levantar.
Há alguns dias em consulta de rotina questionei a pediatra sobre a necessidade desse leite as 23 horas. Ela me disse que agora já não era mais necessário e que aos poucos eu poderia tirar e sentir como ela reagiria. Afinal de contas ela já vai fazer 1 ano e está ótima de peso.

Confesso que por mais que eu tenha vontade de tirar, fico um pouco receosa e insegura em mexer em time que está ganhando… pois sim, estamos ganhando! A Manu toma esse leite e vai ate as 7.30 hs. 
E para mim está perfeito! Definitivamente não quero correr o risco dela acordar mais cedo.

Mas o que me incomoda de verdade é cortar o ultimo vinculo que tenho com ela, como um bebê mesmo.
E que é uma delicia.
Acreditem, tirar essa mamadeira está sendo mais difícil que parar de amamentar, e sei que daqui para frente esse leite não é mais necessário e que mantê-lo só vai fazer com que eu não consiga tirar mais. 
E quanto mais eu esperar, mais difícil será.


Todas as noites eu falo: Hoje eu não vou dar o leite das 23hs!
E pronto, acaba a novela lá vou eu fazer o leite e ficar coladinha nela.


No seu ultimo filho é incrível como você fica melancólica a cada mudança, pois sabe que não vai mais passar por aquela situação de novo.
E quem não ama ficar agarradinha ao seu bebê por alguns minutinhos?


Então hoje eu que pergunto a vocês, até quando vocês deram o leite das 23hs? Foi tranquilo tirar?
Comentários 28

1

19 junho, 2013
Por Katia Ouang

Quem me acompanha aqui no blog sabe que passei por todas as dificuldades possíveis com amamentação. Principalmente com a Bruna, minha primeira filha. Isso por falta de experiência, uma orientação errada na maternidade e uma produção de leite em excesso.



Quem me ” salvou” de todos os apuros que passei e que foi essencial para que eu não desistisse foi a enfermeira Patrícia, da Menu Materno.

Não sei dizer quantas vezes a Patrícia veio em casa depois que a Bruna nasceu para me ajudar a enfrentar as dores, empedramentos e mastites.
Então essa é daquelas pessoas que passaram pela minha vida e com certeza eu nunca mais vou esquecer.
Mais do que isso, indico ela para todas as mães que me procuram e que precisam não só de uma orientação, mas também de uma pessoa doce e amiga naqueles momentos onde nosso humor não é dos melhores e estamos super inseguras, pois só quem passou pela dor de desempedrar um peito na mão sabe o que eu estou falando.
Fiz algumas perguntas para a Patrícia em relação à amamentação e que podem ser úteis para as gravidinhas e mamães recentes.

Qual é a importância de uma boa alimentação na fase da amamentação?

A alimentação adequada possibilita equilibrio nutricional da mulher que necessita produzir leite e manter uma saúde boa para cuidar de seu filho. As mulheres que não se alimentam adequadamente podem apresentar tontura e fraqueza devido ao desgaste físico que a amamentação proporciona.


Quando você costuma ir na casa das suas clientes? 
A consulta inicia-se na gestação com o objetivo de orientar a gestante sobre o preparo das mamas e orientações sobre problemas comuns na amamentação. Treino sobre posicionamento e pega corretos do bebe também ajudam a minimizar os problemas na hora de amamentar.
A segunda visita pode ser feita na maternidade, seguida de uma visita após alta hospitalar.


Qual a dificuldade mais frequente que as mães encontram nos primeiros dias da amamentação?
É comum apresentar machucado no bico e empedramento no peito. Complicações como mastite podem ocorrer caso a mulher não cuide da mama corretamente.

O que é a mastite e porque ocorre? Como a mãe deve agir aos primeiros sinais?Mastite é a inflamação associada à presença ou não de infecção na mama. A mãe sente a mama dura, vermelha, dolorida e pode apresentar a febre acima de 38 graus por mais de 2 dias, o que confirma a infecção.


O que é o empedramento e porque ocorre? Como a mãe deve agir?
Entre o segundo e terceiro dia ocorre a descida do leite, momento que há maior produção de leite na mama. Essa situação provoca enchimento repentino da mama, percebida como mama dura e volumosa. A presença de dor decorrente do excesso caracteriza o q as mulheres chamam de empedramento. 

Como amenizar os incômodos do bico rachado? Todas as técnicas de passar a buchinha no banho, ou tomar sol antes do bebe nascer funcionam mesmo?
Não recomendamos mais o preparo do bico com buchinhas pq aumenta o risco de machucar e não tem estudos q mostram sua eficácia. O melhor é aprender a colocar o bebe corretamente no peito e evitar a pega incorreta. O uso de lanolina purificada HPA pode melhorar a sensibilidade à dor e acelerar a cicatrização.

Isso de algumas mães terem pouco leite e terem que complementar com LA, é possível estimular e aumentar a produção com uma boa orientação?
A produção de leite está diretamente relacionada ao estímulo da mama pelo bebe, logo, a baixa produção de leite pode estar presente entre mães cujos bebes têm dificuldades para mamar. Uma mamada incorreta pode não satisfazer o bebe ou mesmo fazer com q ele não ganhe peso corretamente, motivo frequente para a introdução de leite artificial.

Quais as dicas que você pode passar em relação a não desanimar com as dificuldades da amamentação.
Amamentar é um ato aprendido. O preparo para a amamentação é fundamental para evitar problemas. Uma vez identificados, a correção imediata abrevia o sofrimento desnecessário, pois é possivel amamentar sem dor!

Por quanto tempo o leite materno pode ser armazenado no freezer? E na geladeira?O leite humano pode ser armazenado por 15 dias no congelador ou freezer e 12 horas dentro da geladeira.


A Patricia junto com a sua sócia, Kelly, além de toda orientação com amamentação, nutrição da mãe e retorno ao trabalho,  elas  assessoram as mamães nos cuidados com um recem nascido, furam orelha e treinam babás.
Inclusive foi a Patricia também que furou a orelha da Bruna e da Manu com todo o carinho e cuidado!
E não sei se vocês lembram da história que publiquei aqui sobre Relactação ( veja), foram as sócias da Menu Materno que ajudaram a tornar possível.


Por isso para vocês que estão grávidas ou que tenham amigas esperando seu primeiro filho, lembrem que uma boa orientação é peça fundamental para o sucesso na amamentação e para não desistirem tão cedo!

Menu Materno – www.menumaterno.com.br

Veja também esses posts relacionados à amamentação:
Comentários 3

0

22 maio, 2013
Por Katia Ouang



A Manu está crescendo muito rápido, e eu tenho aproveitado cada minuto dela. Já me dá uma tristeza pensar que não é mais um bebezinho e me dá até vontade de ter mais um filho.

Mas definitivamente já fechei a fabrica!


E é  claro que filho é delicioso em qualquer fase, mas um bebê , é sempre um bebê. 


Eu sou uma apaixonada por bebês pequenos, até hoje me encanto com qualquer bebê que vejo na frente e morro de saudades.
E a maioria das mães me acha maluca, pois para mim um bebê até 6 meses dá muito menos trabalho do que quando começa a comer , engatinhar e andar.
Exceto pela adaptação incial e pelas noites sem dormir, acho delicioso cuidar de um bebê. 
Então hoje será um pouco diferente, não vou falar das dificuldades e sim das coisas gostosas. 
Já que tanto falamos do lado real e cansativo, vamos hoje dar uma trégua e falar só das coisas boas que mal aproveitamos por estarmos exaustas, e só damos conta disso depois que nossos bebês já não são mais bebês!
Ver um bebê se desenvolvendo é surpreendente, rápido, mágico e merece ser recordado. E só depois que você vivencia o trabalhão que uma criança de mais de 1 ano dá, você vê como é fácil cuidar de um bebê! 
E posso garantir que no segundo filho conseguimos curtir esse lado bebê mais do que no primeiro. Pois não temos as dúvidas e inseguranças de uma mãe de primeira viagem, e sabemos que passará em um piscar de olhos.

Por isso vou listar desde o nascimento, todos os momentos deliciosos e que foram marcantes para mim e que eu amaria viver de novo!
Fica como um registro para cada vez que eu receber um email de uma mamãe recente exausta e se perguntando o que fez da vida, pode ler esse post que é sim uma visão mais romântica e clichê do que é ser mãe, mas que também é real.

- Eu amo o primeiro contato do bebê com a mãe e a primeira vez que colocam no peito para mamar. É incrível o instinto de sobrevivência de um serzinho tão pequeno. 

- Deixando as dificuldades da amamentação de lado, eu amo poder produzir um alimento que faz o bebê crescer absurdamente rápido e a sensação de ser responsável por isso, era o que me dava forças para não desistir. Pois é uma sensação muito boa. Acho que é uma sensação de poder que só quem já amamentou sabe explicar.

- Eu amo dar banho em um bebê pequeno, ver como eles relaxam na água. E o cheirinho que fica depois??


- Amo os momentos “mamãe canguru” que fiz com as minhas 2 filhas, de ficar até os 3 meses pelo menos meia hora por dia deitada com elas no meu colo, cabecinha encostada no meu coração e relaxando. Isso ajuda muito a trazer segurança e tranquilidade ao bebê e eu super recomendo.


- Amo poder ficar quanto tempo eu quiser com o bebê no colo . É claro que sempre lembrando de não usar o colo para fazer o bebê dormir. Se não for para isso, aproveite! Pois até os 3 meses é algo que não vicia e faz bem à mamãe e ao bebê!


- Amo o movimento da chupeta, tem algo mais fofo?

- Amo ver cada evolução, por menor que seja, desde o primeiro olhar, o primeiro sorriso, o primeiro brinquedo que segurou…. E a primeira gargalhada?  Daquelas que o bebê fica sem folego de tanto rir…Tem emoção maior?


- Amo o momento da troca de fralda, onde o bebê pequeno fica quietinho e você pode conversar, interagir e beijar muito!


- Amo as dobrinhas, o pezinho, a mãozinha…


- Amo a fragilidade e a pureza. Como se divertem com tão pouco, como são doces… e o melhor, ainda não fazem malcriação.


E poderia listar mais centenas de coisas que amo…


Por isso quem está descabelada em casa com um bebê recém nascido, antes de surtar, lembre de vivenciar pequenas coisas que você com certeza sentirá muitas saudades lá na frente.


Aproveite enquanto o bebê não sai do carrinho ou não engatinha para curtir o seu tempo melhor.
Aproveite enquanto não comem papinha e você não precisa passar um tempão na cozinha…


Sempre me perguntam a fase das minhas filhas que mais curti… Acho que toda fase tem seu lado bom e não tão bom assim. 
Mas dos 2 aos 6 meses acho que sempre será uma das minhas fases “queridinhas”.


E vocês conseguem curtir ao máximo as gostosuras de um bebê e também acham deliciosa essa fase???

Comentários 11

0