7 agosto, 2014
Por Katia Ouang

Há 2 semanas mostrei a sessão para o dias dos pais que as meninas fizeram com o Projeto Família da Rachel Guedes ( veja aqui).

Essa semana quero mostrar as novas fotos que fiz com elas e como sempre, adorei o resultado!

E essas foram as minhas fotos preferidas!

 

10545434_671577252918270_1862395195_o

10566214_671577192918276_1192896736_o 10555509_671577262918269_1784446195_o 10528493_671577266251602_435962156_o 10472111_671577162918279_1841395312_o 10550418_671577196251609_1183167344_o 10564038_671577166251612_332849004_o 10567869_671577239584938_1413672237_o untitled 10565874_671577249584937_939555201_o

 

 

 

Usamos roupas bem básicas para focar mesmo na nossa relação!

 

O bacana de ter essas fotos é acompanhar a evolução das meninas. Fica uma lembrança linda! Vejam que bacana a montagem que fiz com as fotos com a Manu, todas que fiz com o Projeto Familia com 1 ano de diferença entre elas !

Capturas de tela27

 

 

 

 

Quem quiser mais informações sobre a sessão de fotos : [email protected]

 

 

Comentários 2

5

23 junho, 2014
Por Katia Ouang

Capturas de tela21

Hoje me deu vontade de falar um pouco sobre a Copa. Não pelos jogos e pela folia, mas sim por considerar a Copa como um marco de tempo na minha vida.

Primeiro porque desde que me conheço por gente, sempre acho que vou viajar para assistir a alguns jogos. Nunca aconteceu. E mais do que isso, tinha certeza que esta Copa por ser no Brasil eu enfim poderia realizar essa vontade. E nada por enquanto, estou mais do que frustrada, mas enfim, quem sabe ainda eu consiga algum jogo.

Parece que a cada Copa eu fico sempre imaginando como será a próxima, onde eu estarei, o que terá mudado em minha vida… 4 anos parece uma eternidade. E no final passa em um piscar de olhos.

Vemos o tempo passar quando temos uma criança em casa. E é essa a sensação que tive quando essa Copa começou. Parece que foi ontem a Copa da Africa , mas ao mesmo tempo quanta coisa aconteceu.

Há 4 anos atrás eu estava grávida da Bruna, minha vida era totalmente diferente da que tenho agora, e não havia sequer um rastro de criança na minha casa. E de lá para cá tudo mudou; tive a Bruna, comemorei 3 aniversários dela, tive a Manu que já vai completar 2 anos….

Nesses 4 anos também aprendi o que é abdicar de você mesma para cuidar de outras pessoas. E essa Copa tem sido bem diferente das últimas onde eu não dependia de nada e sequer tinha hora para chegar ou sair, que podia tomar quantas caipirinhas quisesse e dormir no dia seguinte…

Elas ainda não entendem um jogo de futebol, mas a Bruna já está entendendo o significado de torcer, de vestir a camisa do nosso pais, de ser tornar uma brasileira. Pediu para colocar a camiseta do Brasil, sabe as cores, as estrelas dos títulos… Bom ou ruim, é esse nosso pais. E temos que passar o lado positivo e educar nossos filhos com  a esperança de uma vida melhor.

E essa semana quando acordei e a Bruna veio pedir para colocar a camiseta do Brasil pois sabia que tinha jogo, eu até me emocionei em ver como ela está grande e conversando como um adulto…  É , o tempo de fato passou…

Agora só me resta imaginar a próxima Copa; a Bruna com quase 8 anos, Manu com quase 6…. será que então conseguirei ir ao Estádio ver algum jogo e vamos todas para a Rússia torcer?!

Comentários 2

33

20 junho, 2014
Por Katia Ouang

Lembram que perto do Dia das Mães fiz um concurso pelo Instagram (@blogminhasdikas) para escolher a foto que mais me passasse emoção?

E essa foto foi perfeita para representar o amor entre mãe e filhos; mãe amamentando um filho e beijando o outro.  A Tamilla, mamãe da foto, escreveu a  seguinte frase para representar esse momento:

O amor se sente. O amor se ensina. Com beijos. Com toque. Com confiança e entrega. O amor se mira. O amor se embala. Com tempo. Com risos. E em paz…

tamilla

 

Não é linda essa foto!?

Beijos e bom final de semana!

*K*

Comentários 2

41

4 junho, 2014
Por Katia Ouang

Postei esse vídeo da Manu essa semana no Instagram jogando memória e todo mundo ficou surpreso com a rapidez dela. Ela acabou de fazer 1 ano e 10 meses mas há 2 meses já joga memória e monta quebra cabeça sozinha! Além disso sabe procurar os aplicativos, fechar as janelas popup, aumentar volume…. Como assim essa mini pessoa que usa fraldas e mal acabou de vir ao mundo já consegue se concentrar para um jogo de 16 peças?

E é essa a minha dúvida nos últimos dias…

Nunca estimulei o uso do Ipad ou celular, as meninas sempre se interessaram naturalmente por nos ver mexer o tempo todo. O Ipad comprei no ultimo natal, e até então elas nunca tinham mexido.

A intenção era deixar a Bruna que é mais velha, usar esporadicamente com aplicativos que a própria terapeuta que ela foi no final do ano indicou para ajudar no seu desenvolvimento.

Logo de cara a Bruna se interessou, adorou pintar, jogar, ver vídeos, mas vive muito bem sem o Ipad e nunca pede por ele. Usa dentro de um equilíbrio que considero saudável para a idade dela.

Já a Manu que eu sequer pensava em apresentar o Ipad por ser muito pequena, foi mostrando interesse a cada dia e então dominou o aparelho de tal maneira que se alguém estiver usando ao lado dela, grita e faz escândalos que quer usar. E esse é um dos poucos motivos pelo qual a Manu surta ou chora. Ela evoluiu absurdamente rápido no nível dos jogos. E isso me deixava super orgulhosa e surpresa. Fico babando com a capacidade de aprender tão rápido .

Porém de uns tempos para cá tenho ficado um pouco preocupada. Ela viciou no Ipad de tal maneira que já acorda pedindo para jogar. Levar o Ipad até ela é mais calmante que uma chupeta. Com ele em mãos a Manu se concentra e esquece da vida, e se deixar passa o dia todo lá. Isso porque sempre controlei o tempo de uso aqui em casa. Exceto aos finais de semana quando preciso que ela fique quietinha para poder fazer alguma coisa. Mas no dia a dia deixo por 15-20 minutos no máximo, e sempre controlando os jogos e o que ela assiste.

Como sou daquelas mães que quase nunca compram brinquedos eletrônicos ou que usam pilhas e sou total a favor da criatividade estimulada por coisas simples, é uma situação que ainda não sei lidar.

Por um lado ela consegue se concentrar e evoluir em jogos que estimulam de fato a sua inteligência e que não acredito que possam fazer mal, mas por outro será que ela de fato precisa disso agora?

Qual a opinião de vocês sobre isso? Seus filhos pequenos, abaixo de 2 anos, também são viciados nessa tecnologia?

Comentários 13

11