9 abril, 2015
Por Katia Ouang


Umas das coisas que mais falamos e que toda mulher que tem filhos concorda é; Tem algo mais gostoso que cheirinho de bebê?!

O mais interessante é que muitas vezes esse cheirinho é apenas o cheiro do próprio bebê e que amamos tanto. Que mãe que não ama passar um tempão cheirando seu filho?

Nós adultos conseguimos construir uma identidade não só pelas nossas características mas também pela roupa que usamos, acessórios e perfume. Pois o aroma de um perfume mostra muito sobre o perfil de uma pessoa.

Quantas vezes não sentimos um perfume de longe  e remetemos o cheiro de alguma pessoa conhecida?

E o mesmo vale para os nossos pequenos;  poder criar essa identidade para eles  faz com que também possamos sentir o cheirinho até quando estão longe. Muitas vezes usamos um shampoo tão gostoso que não queremos misturar com o cheiro de uma colônia de outra marca ,ou mesmo um hidratante. Antes eu misturava  shampoo de uma marca, hidratante de outra, colônia de outra, e nunca conseguia perceber qual cheiro era de qual.

E foi pensando nisso que a Baby Dove criou uma linha completa de produtos, com um cheirinho único, e com o preço, qualidade e carinho que gostaríamos que alguém tivesse com os nossos bebês. O que facilita muito a nossa vida, pois tem tudo o que precisamos para a higiene e cuidado diário, hidrata a pele dos pequenos e tem aquele cheirinho do bebê moderno. Basta entrar em uma farmácia ou supermercado e levar todos os itens da linha!

Hoje uso nas meninas todos os produtos Baby Dove, e com isso os cabelos e a pele estão sempre com um cheirinho característico que eu carrego comigo o dia todo.  Imagina que bacana daqui há alguns anos poder cheirar um produto que usamos nos nossos pequenos e recordar os momentos de sua infância?

Pois de fato não tem algo melhor que o cheirinho dos nossos filhos!

2013-12-162

1 Comentário

1

6 abril, 2015
Por Katia Ouang

Capturas de tela73

 

Já há algum tempo queria passar uma dica muito bacana (que eu mesma inventei) e que super funciona aqui em casa.

Eu não sei como é na casa de vocês, mas eu tenho zero paciência a noite. A real é que em muitos dias não vejo a hora das meninas dormirem para poder respirar um pouco. O final do dia é sempre estressante por aqui principalmente por causa da Manu, que por não dormir mais depois do almoço, fica super irritada e chorando bastante.

No ano passado tive inúmeras tentativas de fazer a Bruna dormir nos primeiros dias depois que tirei a chupeta e quase surtei. Contava história atrás de história e ela além de prestar atenção e ficar mais desperta, queria mais e mais e mais… Quando eu achava que ela ia dormir, levantava e pedia para eu continuar.

Até que um dia inventei uma história onde o Mickey convidava a Minnie para tomar sorvete. Chegando na sorveteria, a Minnie pediu para o Mickey ler todos os sabores pois ela ainda não conseguia ler sozinha. E lá foi o Mickey ler sabor por sabor; Creme, Chocolate, Morango, Uva, Flocos, Pistache, Melancia, Framboesa… E enquanto eu falava os sabores, percebi que os olhinhos da Bruna começavam a fechar. Me concentrei para inventar todos os sabores do mundo e lá fui eu continuar sem sequer respirar; Manga, Abacate, Jabuticaba, Cereja, Limão, Laranja…. E rapidamente ela dormiu!

No dia seguinte a primeira coisa que a Bruna me pediu, foi que contasse a História da Minnie para ela. E eu disse; “a do sorvete?” Ela disse; “Não Mamãe, outra”! E eu já cansada, sem muita paciência para ficar contando algo novo falei; “Ok filha, hoje o Mickey vai ajudar a Minnie a escolher a cor que ela vai pintar a sua casa!”

A Bruna ficou toda feliz, deitou,  e lá fui eu contar a história onde fiz uma introdução e continuava assim; Minnie veja quantas cores lindas para pintar sua casa; tem Azul, Rosa, Branco, Amarelo, Vermelho, Vinho, Verde, Bege…. E nisso os olhos da Bruna começaram a fechar.

Eu estava no paraíso! Uma história em apenas 5 minutos!

Percebi que para ela o que funcionava era algo que não chamasse muito a sua atenção. Histórias com começo, meio e fim, só deixavam ela mais curiosa e atenta ao que iria acontecer. E então o segredo estava em falar muitas palavras lentamente, mas sem parar. Usar frutas, cores, animais , números e elementos que existam em grande variedade e quantidade, assim nós mesmas não precisamos pensar muito!

Usei essa “técnica” por uns dias e depois não precisei mais pois ela começou a dormir na sala vendo desenho e a Manu ainda dormia no berço sem nenhum recurso. ( Bons tempos esse!)

Só que há 3 meses quando a Manu saiu do berço, estou tendo um trabalho cão para ela pegar no sono. Todo dia vai quase 1 hora para ela sossegar e dormir e depois ainda tenho que colocar a Bruna. Já que elas dormem no mesmo quarto só que uma só dorme com luz acesa, e outra apagada. Colocar as duas juntas é pedir para perder a paciência!

Até que há 10 dias resolvi testar a técnica da história que contava para a Bruna e como em um passe de mágica, consigo que a Manu durma em menos de 10 minutos! Eu sento do seu lado, peço para ela deitar e começo a contar a história. Quando chego na parte das palavras, começo a falar lentamente, sem parar. E vejo que ela perde a concentração e dorme! Ela, ao contrário da Bruna, quer todo dia a mesma história do sorvete! O que para mim é ótimo, pois até já decorei a relação dos sabores para não repetir e ela perder a concentração.

Então a minha dica é não contar nada que possa acionar a imaginação da criança, pois no  meu caso, só excita elas ainda mais. Usar e inventar histórias simples que depois de 5 minutos tenham uma repetição de palavras. E aí não parar de falar até a criança dormir!

Testem e depois me contem se funcionou!

Beijos e uma Ótima Semana!

*K*

 

 

Comentários 5

9

30 março, 2015
Por Katia Ouang

10565874_671577249584937_939555201_o

Já perdi as contas de quantos posts fiz sobre o Terrible Two da Bruna. Passei por muitos momentos desesperadores, em que não acreditava poder ter algum sucesso em qualquer técnica aplicada para amenizar seu comportamento, e até cheguei a levar em terapia para poder entender e me guiar em sua educação.

A questão do cíumes  em relação à Manu, isso pode passar o tempo que for, que não melhora. Minha esperança é que um pouco mais para frente como a diferença de idade entre delas é pouca, isso se transforme em uma grande amizade. Mas por enquanto o jeito é deixar elas se entenderem ou se desentenderem como quiserem. Pois interferir ou forçar uma amizade, só piora.

A questão dos chiliques, birras e ataques, não quero cantar a bola antes da hora, mas tem melhorado muito. A cada dia percebo uma evolução que tem me deixado muito animada e muito feliz com o relacionamento que estamos vivendo agora.

É maravilhoso não precisar passar o dia gritando , estressando, colocando de castigo, fazendo pedir desculpas… Pois com isso você consegue curtir muito mais o seu filho.

E o que aconteceu?

Simplesmente ela está crescendo. E com isso se tornando mais independente e com noção do que pode ou não fazer.

Sim, começam outros perrengues. Mas algumas coisas de rotina e que me deixavam louca, estão aos poucos desaparecendo.

A Bruna sempre deu chilique para tudo que quisesse fazer, pois dependia de mim para poder ajudá-la. E a impaciência e irritação dela me deixavam louca. Vou exemplificar e contar o que tem mudado.

– Acordava de manhã e já começava a arrancar o pijama pois queria trocar de roupa mas não conseguia sozinha. Hoje ela acorda, tira o pijama e escolhe na gaveta o que vai vestir. Ela consegue vestir todas as peças sozinha, exceto se tiver alguma coisa mais complicada ou se for sapato com cadarço. Esse ela coloca mas ainda não sabe amarrar.

– Reclamava da cor da roupa, do modelo, da cor do laço, do sapato… então hoje se ela não gosta, ela vai no armário e pega a roupa e o laço que quiser. Inclusive ela se penteia sozinha e se arruma como achar melhor. Decidi deixar ela usar o que quiser e comecei a achar graça se a roupa não tem nada a ver.  Percebi que depois de uma fase não conseguimos mais vestir como gostaríamos. Tem crianças que como ela, tem personalidade forte e vontade própria desde pequena. Bater de frente com isso é como chover no molhado. Assim evito me estressar. Em um dia bom, consigo que ela escolha entre algumas coisas que eu separo. Faço assim; se ela não gosta da roupa eu coloco na cama umas 3 opções e fali: A mamãe vai deixar você escolher sozinha, mas tem que se alguma dessas que está na cama. Assim ela percebe que não é a dona do mundo mas que eu estou dando um voto de confiança .

– Queria ver algum desenho ou trocar de canal e não podia esperar 1 minuto. Hoje ela aprendeu a ligar e desligar a tv, a usar o controle para trocar o desenho e até mexer no Netflix.

– Idem para comer ou beber algo. Hoje ela saber pegar água sozinha no filtro, pegar uma fruta ou um pãozinho.  E o que ela não consegue eu tento aos poucos ensinar.

– Na hora de brincar consegue saber onde o que ela gosta está guardado e vai direto buscar.

– Tem se sentido útil , importante e superior a Manu, o que trouxe mais auto confiança. Hoje ela consegue fazer coisas que a Manu não faz ainda. E isso ela acha o máximo! Ela adora quando eu peço para ela assim: Bru, por favor, você que já ajuda a mamãe, pega um copo de água para a Manu pois eu ainda não deixo ela ir sozinha! E essa diferença de autonomia que eu elogio sempre trouxe muita segurança para ela.

– Tem entendido o valor do dinheiro e da recompensa. Ensinei ela a guardar as moedinhas que sempre dou como bonificação para uma atitude ou bom comportamento. Tem o hábito de dar moedas de no máximo R$ 0,25 e peço para ela guardar. Para comprar algo que ela queira, tem que juntar muita moeda. E ela tem visto que não é fácil. Sei que nem sempre a recompensa com moeda ou doce é a melhor opção; mas atire a primeira pedra #quemnunca !? Só quem tem filhos sabe o grau de cansaço que chegamos e que muitas vezes a solução que encontramos é a que resolve naquele momento.

Estou muito feliz e em uma fase de paixão total pela Bruna. Sim, a maternidade também é feita de fases! Você nunca deixa de amar um filho, mas tem fases que você o ama ainda mais. E isso é maravilhoso!

Quanta culpa senti nesses anos por achar que não estava educando minha filha da melhor maneira, ou por não conseguir ter a paciência e sabedoria que eu gostaria ter.

O que tenho aprendido disso ?! Que apesar de todos os dias eu olhar para elas e desejar que fiquem sempre assim pequeninas, minhas bebês, grudadas em mim, a independência delas é um fator que só melhora nossa vida.  E sinceramente, não vejo a hora da Manu chegar nessa fase!

E vocês mamães queridas, perceberam essa mudança no estress da rotina quando seus filhos começaram a ficar mais independentes?

Um beijo grande e vamos começar a semana!

*K*

 

(foto Rachel Guedes – Projeto Família)

Comentários 3

14

27 março, 2015
Por Katia Ouang

Estive no Carrefour na semana passada e vi nas prateleiras uma fralda que eu não conhecia. No mesmo dia por coincidência apareceu a tal fralda no comercial da novela me deixando ainda mais curiosa. Já fiquei com as mãos coçando para comprar essa novidade pois quem me conhece sabe que adoro testar tudo !

Alguns dias depois recebi um pacote em casa enviado pela marca para conhecer e testar,  fiquei super feliz!

Captura de tela inteira 17032015 110421

Para quem não conhece estou falando da MamyPoko, uma fralda calça produzida pela empresa numero 1 na fabricação de fraldas no Japão. Uma empresa tão confiável que até o final de maio é possível comprar, testar, e se caso não ficar feliz, ter seu dinheiro de volta! Veja se o pacote possui esse selo com as informações e todo o regulamento está no site indicado.

Captura de tela inteira 17032015 110402

O que eu adoro sentir quando abro o pacote é a textura da fralda. Fiquei surpresa como em um pacote tão pequeno tinham tantas unidades. Isso porque sem uso ela é bem compacta e fininha. O toque é macio e suave ( cobertura respirável) e vem com ilustrações do ursinho Pooh, que as meninas adoram. Também vem indicado frente e costas bem nítido no desenho, já que é uma fralda de vestir e muitas vezes pode confundir. Principalmente quando essa função fica para os papais não acham?!

Captura de tela inteira 17032015 110411

Na hora de vestir os a cintura abre bem,  pois é toda feita de elásticos bem macios que não apertaram ou marcaram a pele da Manu. E vocês sabem o quanto sou fã de carteirinha de fraldas de vestir para a fase que a criança não tem mais paciência para ser trocada. Na minha opinião é a melhor opção. Além disso acho que quando cheias ficam bem mais firmes ao corpo do que os modelos comuns.

Como a Manu é bem alérgica a qualquer coisa que aperte a pele, sempre que tiro a fralda já aparece um monte de brotoejas…  que não deram o sinal dessa vez! Ainda bem!

A  proteção contra vazamentos é dupla e segurou bem por 12 horas sem ficar pesada ou vazar. Usei a noite na Manu e normalmente quando ela acorda a fralda já está quase no chão de tão pesada. Essa estava firme ao corpo e apesar de bem cheia, o fluxo se distribuiu bem por toda a sua área. Como a fralda é bem fininha, tive a sensação que não aguentaria muito tempo e que ficaria úmida por fora. Não ficou.

Essa é a foto da fralda depois de 12 horas! Dá para ver como ficou cheia não só embaixo!

Captura de tela inteira 17032015 110431

Para retirar a fralda basta rasgar as laterais e depois enrolar com a fita adesiva presa a parte de trás. Também vale a pena ressaltar que apesar de abrir facilmente na hora de tirar, nunca rasgou na hora de colocar, o que acontece com algumas marcas que oferecem esse modelo.

Fiquei surpresa com a qualidade dessa fralda em todos os quesitos que dou importância, e na minha opinião, a melhor qualidade e o melhor custo benefício entre as fraldas de vestir que estão no mercado.

E as mamães agradecem!

E vocês, já testaram?

 

 

1 Comentário

2