1 março, 2015
Por Katia Ouang

Se tem um post que faz sucesso por aqui são os meus “achados” por aí. Eu adoro garimpar nos supermercados pois sempre tem itens bacanas com excelente custo benefício.

Dessa vez fui até o Carrefour ver o que ele oferecer para nossos Babies & Kids!

Juro que fiquei surpresa não só com a organização dos corredores, mas também a variedade de itens. Já faz um tempo que não frequento esse supermercado por não ter nenhum muito perto de casa. Mas agora vou visitar mais vezes com certeza!

Vou começar com essa almofada rolinho! Esse tipo é super útil para colocar na cama das crianças não só para decorar, como colocar debaixo do lençol e fazer como uma proteção para a criança não cair. Eu faço isso direto na minha cama! Achei as estampas fofas e o preço ótimo, R$ 19!

Captura de tela inteira 01032015 204756 Captura de tela inteira 01032015 204746

 

Para quem procura lençóis temáticos, também tem algumas opções.

Captura de tela inteira 01032015 204737

 

Indo para a parte de roupinhas, vou começar com alguns “achados” como esses kits com bodies super fofos e com preço difícil de encontrar. Em média R$ 6 por body. Bom não?!

Captura de tela inteira 01032015 204635 Captura de tela inteira 01032015 201259

E o que eu adoro é achar peças azul marinho para as crianças poderem usar na escola! No Carrefour tem o moletom quentinho, calça e casaco, legging e calça bailarina. Também tem camiseta lisa branca. Preços entre R$ 12 a R$19 ! Adoro esses moletons para usar como pijama no inverno. O conjunto sai menos de R$ 40. Valor bem difícil para um pijama aflanelado. #ficaadica

Captura de tela inteira 01032015 201308Captura de tela inteira 01032015 201228

 

Para os meninos que gostam dos aviões, as araras estão lotadas de roupas nesse tema. E para as meninas, tem muita coisa de princesas. Achei a qualidade das camisetas e vestidinhos ótima! Tem quase todas as princesas.

Captura de tela inteira 01032015 201221 Captura de tela inteira 01032015 201234

 

Leggings fofas estampadas ! Sempre super útil para as meninas.

Captura de tela inteira 01032015 201254

 

Os Kits calcinha que coloquei no Instagram e que comprei para iniciar o desfralde da Manu, já que preciso em quantidade e o fato de ter personagens sempre se torna mais atrativo.

Captura de tela inteira 01032015 201246

 

Sapatinhos para bebês por R$ 19!

Captura de tela inteira 01032015 204729

 

Meias e sapatilhas

Captura de tela inteira 01032015 201214

 

Pratinhos , copinhos, chupetas, mamadeiras, banheirinhas, penicos e todos os tipos de acessórios:

Captura de tela inteira 01032015 204700 Captura de tela inteira 01032015 204648 Captura de tela inteira 01032015 204713

 

Fraldinhas bordadas com ótimo custo!

Captura de tela inteira 01032015 204720

E Pijaminhas!

Captura de tela inteira 01032015 204818

 

Sou super a favor de garimpar em supermercados pois é sempre possível achar itens mais baratos e que não deixam nada a desejar aos comprados em lojas!

Beijos e vamos começar a semana!

*K*

Deixe um Comentário

4

27 fevereiro, 2015
Por Katia Ouang

Estou muito feliz em retomar as entrevistas no blog que agora virão com uma nova tag ; o Lado B. Uma tag onde minhas amigas blogueiras e mães , vão responder algumas perguntas que elaborei exclusivamente para cada uma delas.

E quem abre esse novo espaço é a querida Ale Garattoni, uma das primeiras blogueiras que comecei a seguir há muitos anos atrás com o inesquecível It Girls, e que hoje comanda o blog que leva o seu nome; o alegarattoni.com.br  com um mix de assuntos que amo e que se tornou leitura diária. Super recomendo para quem queira saber como estruturar um blog com profissionalismo e dedicação. E não apenas um blog, mas qualquer negócio, pois suas dicas sobre branding são incríveis e me agregam muito sempre!

É mãe dedicada da pequena Maria Helena e hoje conta para nós um pouco do seu Lado B nesse universo!

Capturas de tela68

 

- Você foi uma mulher que curtiu a gestação?

MUITO! Tenho até medo de falar, porque muita gente diz que quem fala que gostou do período da gravidez está mentindo, mas eu amei ficar grávida. Passei super bem, amava as descobertas de cada fase, achava uma delícia sentir minha bebê mexendo e aproveitei muito os mimos que a grávida recebe e toda aquela parte gostosa dos preparativos. Dormi super bem até a véspera de entrar em trabalho de parto, talvez por ser alta nunca tive aquele desconforto de achar posição em que a barriga não incomode. Engordei muito (22kg), mas acho que fui uma grávida bonitinha, modéstia à parte! E sei que muita gente acha que os nove meses demoram, mas no meu caso foi muito rápido (eu até torcia para que demorasse mais, porque queria que meu apartamento novo ficasse pronto antes de MH, o que acabou não sendo o caso!).

- O que sentiu nos primeiros dias da MH em casa?

Talvez pela privação do sono – a parte mais difícil nesse comecinho, quando o bebê tem que mamar a cada três horas – e pela minha dificuldade com um universo 100% novo pra mim, eu acredito que eu tenha ficado meio anestesiada. Tenho flashes de lembranças dessas primeiras semanas, só lembro que eu não estava super bem humorada. No comecinho fui uma mãe leoa, super ciumenta e queria fazer tudo sozinha. Mas me lembro de sair lendo, nas poucas horas vagas, tudo que eu podia sobre bebês, minha veia estudiosa realmente tentou racionalizar as dificuldades, eu fazia até listinha do que precisava praticar! Hoje morro de rir, mas na época era um desejo legítimo de fazer tudo direito!

 

- Qual  a maior dificuldade que teve quando se tornou mãe?

Até hoje, é a questão do sono. Eu sou mega dorminhoca, do tipo que dorme 12, 14 horas seguidas, passava fins de semana dormindo e acordando o dia todo! Pra completar, tenho um fuso que em nada se parece com o fuso de uma criança, dificilmente durmo antes de 2, 3 da manhã, meia-noite é meu ápice criativo. Acordar cedo nunca será uma coisa fácil pra mim e no começo eu não conseguia escapar disso nunca – hoje já consigo, meu marido acorda mais cedo, eu conto com ajuda das avós em outros dias e assim posso dormir um pouco mais. A questão da amamentação também foi muito difícil e é um super tabu pra mim: eu não fazia ideia de que poderia ser algo complicado, ingenuamente imaginava que era 100% automático. Sofri muito por conta disso no primeiro mês. E sinto muito o fato da minha família morar em outra cidade. Por mais que minha sogra ajude bastante, tem certas liberdades que a gente só tem com nossa própria mãe.

- Como foi criar o “Tô Grávida” depois de tantos anos escrevendo sobre assuntos que nada tinham a ver com maternidade e como seu público recebeu isso?

Logo que descobri a gravidez, obviamente fui pra internet ler sobre o assunto! Me assustei com alguns sites e fóruns, em que as pessoas contavam de problemas e assuntos mais sérios e pesados. Sou muito impressionada e hipocondríaca, por mais que eu ache que estes veículos prestam um serviço útil, EU, com a minha personalidade, não podia correr riscos de cair em páginas trágicas. Daí veio a ideia de criar meu espaço só pra falar de futilidades, superficialidades e coisas leves, como tinha sido o ItGirls, meu blog anterior. O público que já me lia foi minha grande surpresa: do comecinho até hoje, recebo emails e comentários de mulheres que não são mães dizendo que leem e adoram todos os meus textos de maternidade!

 

- Sabemos que toda mãe de menina acaba sendo uma consumidora compulsiva. O que você ama comprar para a MH nesse universo cor de rosa? 

Por incrível que pareça, não sou super consumista! Já fui MUITO, mas há alguns anos eu compro de forma planejada e detesto excessos e acúmulos. Isso se refletiu desde o primeiro enxoval de MH, que sempre foi muito funcional e enxuto. Gosto de roupas com materiais naturais, porque são mais confortáveis para a criança, mas dificilmente vou comprar uma coisa caríssima pra ela (pra mim, sou adepta de “poucos e bons!”, ainda que isso custe mais), porque o tamanho dela muda a cada 3 meses e não vejo muito sentido investir em algo que dura tão pouco. Dito isso, gosto de comprar roupas com cara de roupa de criança, peças básicas gostosas, lacinhos coloridos e livrinhos – morro de orgulho de ver que ela já ama “livuu” igual a mim!

 

- O que ninguém sabe sobre a” Mamãe Alê”

Tenho me mostrado tanto nos meus textos primeira pessoa sobre maternidade que quem me lê já deve saber tudo! Mas em linhas gerais, sou super rígida com a educação e os limites dela (ela é mega mimada pelo pai e pelas avós, alguém tem que contrabalançar!). Sou uma mãe muito amorosa, mas imponho regras, limites, horários e disciplina, na medida para uma criança de quase dois anos. E é engraçado que ela já entende: me respeita e raramente me dá trabalho – com o pai, por exemplo, ela é bem mais voluntariosa, geniosa e difícil! E pós-maternidade, eu passei também a ser uma pessoa mais leve e resiliente, não encaro nada como problema ou peso. Vejo minha filha crescendo feliz e com saúde e acho sinceramente que devo ser apenas grata, não me permito reclamar nem viver problemas imaginários.

 

- Costuma ler outros blogs de maternidade?

Sim! Além do MinhasDikas (claro!), sempre passeio pelo JustRealMoms e pelo Cup of Jo, de uma blogueira americana mãe de dois. E amo ler entrevistas com mães, famosas ou anônimas (na gravidez me lembro de visitar vários blogs e responder imaginariamente entrevistas como esta!).

 

- Tem vontade de ter mais filhos?

Vontade tenho, queria ter uns cinco, mas o lado racional (especialmente o do meu marido, que com seu cérebro masculino faz contas!) e o fato de eu ter “começado tarde” – MH nasceu quando eu tinha 36 – podem acabar fazendo com que eu pare na primeira. Até o fim de 2015 vou bater o martelo final. Não tenho problemas da MH ser filha única, porque eu sou e nunca achei ruim, mas gostaria de ter mais pela experiência mesmo. Acho que o segundo deve ser mais fácil e leve, porque a gente já conhece o trajeto inicial básico.

Deixe um Comentário

4

26 fevereiro, 2015
Por Katia Ouang

Estava vendo algumas fotos antigas e encontrei essa da primeira gaveta da cômoda da Manu que já tinha separado para fazer um post e não sei porque ainda não tinha feito.

Muitas futuras mamães me perguntam como organizar o enxoval na cômoda. Então vamos lá!

Captura de tela inteira 25072014 233057

A primeira gaveta da cômoda considero o apoio que precisamos para tudo que usamos com mais frequência e que precisa estar a mão com facilidade. Só para essa gaveta comprei uma divisória de acrílico para poder manter os itens mais organizados. Pois tudo que você mexe com frequência , fica bagunçado mais fácil!

Então deixava basicamente os itens para a troca da fralda que não estavam na bandeja auxiliar; cueiros, fraldinhas de pano simples, bordadas  e as fraldas descartáveis. Além disso alguns babadores pois muitas vezes o bebê regurgita quando você levanta do trocador. São itens que você usa várias vezes ao dia e que não quer ficar procurando no meio de outras coisas.

As 2 gavetas seguintes deixava para as roupinhas de uso diário como bodies, camisetas, calças, culotes, shorts e tudo que não amassa muito e que não ocupe muito espaço. O restante deixava pendurado no armário.

E a última gaveta sempre gostei de deixar meio livre. Já usei nos primeiros meses para guardar as mantas e cobertores, depois deixava para colocar algumas roupas dos tamanhos seguintes, enfim, nada muito certo pois é uma gaveta de posição ruim para uso frequente.

Hoje que não uso mais a cômoda como trocador ainda deixo umas fraldinhas de pano, meias, calcinhas e uniformes da escola. Itens de uso diário.

E vocês, o que guardam na primeira gaveta da cômoda?

Deixe um Comentário

3

25 fevereiro, 2015
Por Katia Ouang

Uma das maiores dificuldades que tenho todos os dias é montar a lancheira das meninas. Haja criatividade para tentar fazer variações de lanches para as crianças não enjoarem. Pois sim, basta mandar dois dias seguidos o mesmo lanche que logo elas reclamam.

Quem me acompanha no blog sabe que sou uma mãe do tipo sensata, sem ser radical. Não entupo minhas filhas com porcarias, doces e frituras, e raramente ofereço esses alimentos para elas. Mas também não sou regrada a ponto de só dar alimentos orgânicos, naturais, integrais ou sem açúcar.

Montar a lancheira é algo que se tornou um desafio para mim. Nas primeiras vezes optei por tudo que considerava ideal e saudável. Mas após algum tempo, como a escola só restringe refrigerantes, as meninas acabavam não comendo o lanche e pedindo algo igual do amiguinho, que muitas vezes era uma bolacha recheada ou algo assim.

Por isso tenho tentado colocar coisinhas gostosas dentro de um equilíbrio de nutrientes. Penso sempre em um alimento fonte de proteínas, outro fonte de carboidrato e um suco nutritivo. Quanto às frutas, apesar das meninas adorarem e comerem muito em casa, na escola não comem. Já tentei de tudo, e então desencanei e deixo a fruta para a sobremesa do almoço, jantar e lanchinho da tarde.

Basicamente as lancheiras delas seguem essas variações para os 5 dias da semana:

– Bisnaguinha com Requeijão, Polvilho Doce e Suco

– Mini Pão Francês com geléia, polvilho salgado e Suco

– Yogurte de Morango, cereais de milho (em um potinho), bolacha salgada e Suco

– 3 Rolinhos de peru com queijo, Rosquinha de leite e suco

– Bolo Simples Caseiro (laranja, milho ou Limão), bolacha salgada integral com queijo branco e Suco

 

Entre os sucos sempre mando de caixinha e vario os sabores e tipos, e pelo menos 3x por semana gosto de mandar o Ades Max que elas amam! Por ser um suco a base de soja contém proteína, que é um nutriente essencial para a formação de massa muscular, para a função cerebral e, também, para a regulagem do sistema imunológico. Além disso, é ótimo para dar energia e tem 37%  menos de açúcar que a média dos outros sucos de soja disponíveis no mercado.

São vários sabores e as embalagens novas são super coloridas e divertidas. O que torna o lanche ainda mais atrativo!

Capturas de tela67

 

Criança se prende muito ao visual da lancheira, por isso eu tento sempre arrumar bonitinho e misturar os alimentos para que todo dia seja uma surpresa!

Com essas embalagens novas de Ades ainda desperta a curiosidade nas meninas em saber qual será o sabor que a mamãe colocou naquele dia e qual o personagem da caixinha!

 

E vocês, o que colocam na lancheira?

 

#lancheiraturbinada #adeskids

1 Comentário

1