27 março, 2015
Por Katia Ouang

Estive no Carrefour na semana passada e vi nas prateleiras uma fralda que eu não conhecia. No mesmo dia por coincidência apareceu a tal fralda no comercial da novela me deixando ainda mais curiosa. Já fiquei com as mãos coçando para comprar essa novidade pois quem me conhece sabe que adoro testar tudo !

Alguns dias depois recebi um pacote em casa enviado pela marca para conhecer e testar,  fiquei super feliz!

Captura de tela inteira 17032015 110421

Para quem não conhece estou falando da MamyPoko, uma fralda calça produzida pela empresa numero 1 na fabricação de fraldas no Japão. Uma empresa tão confiável que até o final de maio é possível comprar, testar, e se caso não ficar feliz, ter seu dinheiro de volta! Veja se o pacote possui esse selo com as informações e todo o regulamento está no site indicado.

Captura de tela inteira 17032015 110402

O que eu adoro sentir quando abro o pacote é a textura da fralda. Fiquei surpresa como em um pacote tão pequeno tinham tantas unidades. Isso porque sem uso ela é bem compacta e fininha. O toque é macio e suave ( cobertura respirável) e vem com ilustrações do ursinho Pooh, que as meninas adoram. Também vem indicado frente e costas bem nítido no desenho, já que é uma fralda de vestir e muitas vezes pode confundir. Principalmente quando essa função fica para os papais não acham?!

Captura de tela inteira 17032015 110411

Na hora de vestir os a cintura abre bem,  pois é toda feita de elásticos bem macios que não apertaram ou marcaram a pele da Manu. E vocês sabem o quanto sou fã de carteirinha de fraldas de vestir para a fase que a criança não tem mais paciência para ser trocada. Na minha opinião é a melhor opção. Além disso acho que quando cheias ficam bem mais firmes ao corpo do que os modelos comuns.

Como a Manu é bem alérgica a qualquer coisa que aperte a pele, sempre que tiro a fralda já aparece um monte de brotoejas…  que não deram o sinal dessa vez! Ainda bem!

A  proteção contra vazamentos é dupla e segurou bem por 12 horas sem ficar pesada ou vazar. Usei a noite na Manu e normalmente quando ela acorda a fralda já está quase no chão de tão pesada. Essa estava firme ao corpo e apesar de bem cheia, o fluxo se distribuiu bem por toda a sua área. Como a fralda é bem fininha, tive a sensação que não aguentaria muito tempo e que ficaria úmida por fora. Não ficou.

Essa é a foto da fralda depois de 12 horas! Dá para ver como ficou cheia não só embaixo!

Captura de tela inteira 17032015 110431

Para retirar a fralda basta rasgar as laterais e depois enrolar com a fita adesiva presa a parte de trás. Também vale a pena ressaltar que apesar de abrir facilmente na hora de tirar, nunca rasgou na hora de colocar, o que acontece com algumas marcas que oferecem esse modelo.

Fiquei surpresa com a qualidade dessa fralda em todos os quesitos que dou importância, e na minha opinião, a melhor qualidade e o melhor custo benefício entre as fraldas de vestir que estão no mercado.

E as mamães agradecem!

E vocês, já testaram?

 

 

1 Comentário

1

27 março, 2015
Por Katia Ouang

Hoje a convidada do “Lado B” é a minha amiga Ju Freire, que junto com a sua sócia Renata, comandam o tão querido Blog Just Real Moms. Um blog que desde o dia em que surgiu, só cresce e ganha leitoras fiéis pelo Brasil inteiro. Tem um formato diferente dos blogs de vida pessoal onde as autoras e seus filhos viram protagonistas, e mesmo assim é hoje um dos mais acessados desse mercado. E esse resultado vem de um trabalho sério e profissional que as duas se propuseram a fazer desde o início.

A Ju trabalhou anos em marketing em multinacional, e hoje se dedica ao blog e aos projetos que surgem dele unindo sua experiência profissional, com o mercado materno. Um trabalho incrível e inovador que eu super admiro.

Mais uma das surpresas boas que a blogosfera me trouxe, a Ju se tornou uma amiga muito especial e uma pessoa que amo conversar, dar risada e trocar experiências, pois sempre tem muito a agregar!

Mãe dedicada do Olavinho e da Ana Helena, ela passa um pouco desse momento para nós!

**********************

 

- Quando vocês criaram o Just, tinham idéia que fariam tanto sucesso e teriam um retorno tão carinhoso do público?

Desde quando tivemos a idéia de criar o blog, já pensamos em algo profissional, e buscamos tratá-lo da forma mais séria possível! Estávamos dispostas a abrir um negócio,e desenvolvermos nosso lado empreendedor.  Nos dedicamos muito para tentar oferecer para nossas leitoras os assuntos e dicas que sejam relevantes e que realmente as ajude no dia a dia da maternidade. Ficamos muito felizes que conseguimos de alguma forma ajudar nossas leitoras e percebemos isso com os comentários carinhosos de leitoras super fiéis. Esse retorno é maravilhoso e nos dá força e energia para continuar fazendo nosso trabalho da melhor forma possível!

 

- O Just é dos poucos blogs de maternidade que não tem a imagem e vida de vocês associadas aos posts. E sabemos que o sucesso desses blogs tem muito a ver com a identificação das leitoras com as historias dos autores. Qual a principal mensagem ou idéia  que vocês querem passar quando escrevem um post?

Nosso objetivo desde o início não foi fazer um diário de nossas vidas, aliás procuramos expor nossos filhos o menos possível. Buscamos prestar um serviço para nossas leitoras, desta forma, sempre nos reunimos para pensar em assuntos que vão fazer a diferença na vida dessas mães. Procuramos assuntos que nos interessam como mãe! E como somos nós que escrevemos a maioria dos posts, acreditamos que este seja um diferencial dos demais portais de maternidade escritos por jornalistas ou especialistas! Nossa linguagem “descomplicada” é o nos aproxima de nosso publico!

- O que ninguém sabe sobre a “Mãe Juliana”.

 A minha maior vocação na vida é ser mãe! Sou MUITO feliz neste papel. Adoro até aqueles programas que muitas mães acham “mico” como reunião na escola, semana de adaptacão, festinha dos amigos etc… faço tudo com o maior prazer e curtindo cada minuto! Sou extremamente superprotetora, daquelas que é capaz de entrar no conflito dos bebês para proteger meus filhos rssrs! Sério, tenho que me controlar muito! Preciso pensar muito racionalmente quando em alguma situação devo deixar meus fillhos enfrentarem a dificuldade sozinhos, pois meu instinto é protege-los o tempo todo.

 Elogio e beijo meus filhos o tempo inteiro, sou aquela mãe melosa mesmo.

 Sou também super culpada, acho que sempre poderia fazer mais e me coloco em segundo plano 100% do tempo! Quero ser aquela mãe amiga, que meus filhos possam contar tudo, mas deve ser muito dificil encontrar o meio termo de uma mãe muito permissiva para a mãe amiga! Por enquanto estou tentando!

 

-  Como é a experiência de ser mãe de um menino e uma menina.

 Maravilhosa! Me sinto abençoada por ter a experiencia de ter uma menina e um menino! Consigo entender um pouco dos dois universos e isso também facilita na hora de escrever os posts e poder impactar as mães de meninas e meninos.  Sou alucinada pelos meus filhos e agradeço todos os dias pela minha família! 

 

- Qual a maior dificuldade que sentiu quando se tornou mãe?

 Acho que a educação do dia a dia é muito trabalhosa e exige muito de nós mães. Não tem jeito, para você educar tem que chamar atenção e ensinar o tempo todo e isso é um pouco desgastante! A missão de direcionar duas vidas para que eles sejam adultos seguros, autonimos e felizes não é fácil. 

 

- Um momento inesquecível da maternidade.

O dia do nascimento dos meus 2 filhos! Acho que não há no mundo dias melhores do que o dia que conhecemos o rostinho dos nossos filhos. Me lembro que quando o Olavinho,  meu primeiro filho nasceu, foi aquela sensação de amor a primeira vista! Me lembro de olhar para ele e não acreditar naquele amor e na sensação maravilhosa que eu estava sentindo! 

O dia que descobri que minha segunda filha seria mulher também foi incrível, como eu ja tinha um menininho, tinha o somho de que minha segunda filha fosse menina e consegui realizá-lo.

 

 

Deixe um Comentário

0

26 março, 2015
Por Katia Ouang

Captura de tela inteira 26032015 091619

Sempre busco alternativas de produtos que uso com frequência e em grande quantidade com bom custo benefício . Pois economizar nunca é demais !

Sou fiel à algumas marcas de produtos. Mas lencinhos confesso que sempre compro o que está em melhor preço. Já falei dos lenços de marca própria da Drogasil, o Needs, que adoro e que tem preço ótimo,  e um dos meus preferidos que é o Bebe Natureza pois sempre encontro a sacolinha que vem com 4 embalagens pelo valor de 3.

Essa semana fazendo uma compra no site da Onofre, descobri esse lencinho que não conhecia e resolvi testar. É o Dry Baby Plus que a curto prazo me chamou atenção pelo preço; R$ 4,28 por 50 unidades. Um dos melhores preços do mercado sem dúvida.

Achei que estava bom demais o valor , por isso não me animei muito em testar pois acreditava ser algo de qualidade inferior.

Para minha surpresa, o lencinho superou minhas expectativas positivamente.

Ele sai facilmente sem prender um ao outro na embalagem. É bem macio ao toque e super resistente se puxado com força, não arrebenta como vocês podem ver na foto:

Capturas de tela72

 

 

Não é nem muito seco, nem muito molhado. Vem na medida certa para limpar .

Não forma espuma e não resseca a pele ( eu sempre passo nas minhas mãos para ver como ficam depois).

O ponto negativo para mim foi o aroma, que não gostei, está bem longe de ser o que eu costumo usar nas meninas. Mas a vantagem é que esse cheiro fica mais forte quando tiramos do pacote, porém desaparece rapidinho depois que seca. Não ficou nem sinal do cheiro nas minhas mãos.

Não deu alergia nem na Bruna, nem na Manu.

Aprovado e voltarei a comprar com certeza.

#ficaadica

Deixe um Comentário

0

25 março, 2015
Por Katia Ouang

Quem acompanha o blog sabe que já falei algumas vezes sobre Home Office e como é para uma mãe trabalhar de casa.

Vivo recebendo perguntas de como dou conta de tudo e como faço para organizar o meu dia. Então hoje vou falar um pouco sobre isso.

Apesar do Home Office ser cada vez mais comum e uma excelente alternativa para a mulher depois que vira mãe, confesso que esses anos foram mais que um desafio para mim. Pois escritório existe para ser um local de trabalho. E nossa casa definitivamente não é. A não ser que você tenha o privilégio de ter um local isolado com portas onde possa simplesmente virar uma chave, e se fechar lá dentro. E como está bem longe de ser o meu caso, já que meu ambiente de trabalho se resume a uma mesa equipada na sala, enfrentei os desafios de uma mãe empenhada em ter o próprio negócio.

Acho que dentro desses anos consegui alcançar um certo sucesso dentro do que me propus a fazer. Seja com o blog, que graças a Deus foi se estruturando e crescendo e hoje é um trabalho como qualquer outro, seja com a minha marca de papelaria Paper K, que também está crescendo e ganhando mercado.

Há 2 meses quando a Manu começou na escolinha eu passei a viver uma outra rotina onde consegui finalmente ter 4 horas do meu dia de trabalho intenso, sem barulhos, tv ligada, criança gritando ou interrupções. O que foi muito positivo para mim pois não imaginava o quanto essas horas se bem aproveitadas, pudessem render tanto trabalho.

Por isso consigo afirmar que é sim possível começar um negócio próprio no esquema home office, com filhos em casa e conseguir algum êxito. Basta se organizar e colocar metas. E não é porque agora tenho mais tempo disponível, que não preciso continuar a ter essas metas e tarefas organizadas.

Senti na pele como o tempo livre pode ser uma faca de 2 gumes. Nos primeiros dias fiquei até meio perdida e sem pressa para fazer as coisas, já que sabia que teria mais tempo. Porém quando vi que as manhãs passam muito rápido e que se eu não me organizasse para aproveitá-las corretamente acabaria por não render nada, decidi estabelecer algumas tarefas para cada período do meu dia e seguir a risca um cronograma.

Pela manhã  acordo um pouco antes das 7 para arruma-lás, colocar uniforme, dar café da manhã, fazer lancheira e mochila, e levar para duas escolas diferentes. Depois disso consigo ter umas 3 horas seguidas até ter que sair para buscá-las . Nessas 3 horas coloquei como prioridade e meta fazer tudo que preciso com silêncio e sem interrupções. Para o blog inclui; escrever e pensar textos, preparar propostas, responder aos e-mails de leitoras, fazer parcerias e telefonemas  ( telefone é algo que não existe fazer com elas em casa!). E para a Paper K, as manhãs são para atualizar as planilhas, enviar orçamentos e responder e-mails.

Na parte da tarde deixo as funções que posso fazer com barulho e interferências das meninas. E é praticamente funções de casa e o trabalho da Paper K, como desenhar ( consigo desenhar com tv ligada ou música sem problema), criar novas estampas, separar os pedidos, empacotar, fazer etiquetas de endereços, etc. E coloco nesse período funções de rua onde posso levar alguma das meninas, assim passamos um tempo juntas e para elas é uma diversão. Isso inclui ir ao supermercado, açougue, feira, correios, comprar material , pesquisar produtos para o blog e levar a Bruna na natação. Além disso ainda encaixo as reuniões externas que tenho praticamente toda semana, e que dou prioridade em marcar sempre depois do almoço que é o horário de menor trânsito.

A vantagem de ter as manhãs sozinha é que aos poucos estou conseguindo eliminar o trabalho que fazia a noite, depois que elas dormiam. Pois era nesse horário que eu conseguia ficar em silêncio. Meu objetivo agora é conseguir dormir mais cedo pois fico muito cansada o dia todo. E acho que dormindo mais, vou render mais.

Também  preciso organizar na minha rotina um horário para ginástica , algo que ainda não consegui fixar.

Quanto coisa uma mãe faz durante o dia não??

Mas aprendi que quanto mais fazemos , mais conseguimos dar conta. E acho que é essa a tendência da mulher, mãe, esposa e dona de casa atual. É possível sim fazer tudo, desde que o objetivo não seja ser perfeita em cada função. Temos que fazer da nossa maneira, dentro do nosso tempo, disposição e disponibilidade.

E assim vamos tocando o dia a dia sendo super mulheres, não acham!?

 

Deixe um Comentário

4