11 novembro, 2013
Por Katia Ouang

Eu tinha absoluta certeza que havia encerrado a série de posts Organizando a Rotina quando de repente , a estrutura que determinei para as meninas e que até pouco tempo funcionava muito bem por aqui, começou a sair dos eixos.

Mais precisamente com a Bruna.

Eu tenho sentido muita dificuldade na fase que ela está. Parece que tudo que evolui em aprendizado e sabedoria, regride em coisinhas bobas e rotineiras.

Por isso vou separar os posts do Terrible Two em partes. Vou falar sobre desfralde, alimentação, birras, ciúmes e hoje inicio com Hora de Dormir, que foi algo que tive muita dificuldade e sofri muito para conseguir administrar mas que me parece que agora estou conseguindo retomar ao que era antes.

Parece até brincadeira, mas tudo que eu me orgulhava que a  Bruna sempre foi dormir sem reclamar as 20 hs em ponto, sempre dormiu a noite toda com porta fechada e luz apagada e no mínimo 11 horas por noite sem interromper, veio por água abaixo.

Eu sei que uma criança de 3 anos tem vontade própria e quando decide algo, é muito mais difícil administrar. Por isso continuo sempre batendo o pé quando digo que não tem comparação colocar um bebê na rotina com uma criança maior. E senti isso na pele agora esses dias.

Tudo começou há pouco mais de 1 mês quando a Bruna pegou uma virose e acordou de madrugada. Quando cheguei no quarto ela já tinha vomitado e sujado todo o berço.

E antes que vocês me perguntem; SIM, ela ainda dorme no berço. A grade sempre fica abaixada, ela nunca tentou pular e ama o berço dela. Ficou como uma mini-cama ,mas como a grade não sai, fica abaixada como se fosse uma proteção lateral. E já conversei com profissionais que me disseram que não prejudica em nada o desenvolvimento dela. Bom, voltando a história; cheguei no quarto e o berço todo sujo de vomito e ela também. Dei um banho na Bruna mas estava zero afim de trocar lençol, limpar colchão, etc… então trouxe ela para a minha cama. Como já contei aqui, as meninas nunca gostaram de dormir conosco e não conseguem dormir bem. Mas nessa noite a Bruna deitou e dormiu imediatamente.

No dia seguinte é claro que na hora de dormir disse que queria dormir na nossa cama. Foram alguns minutos de negociação e então ela esqueceu e voltou a dormir normalmente.

Poucos dias depois a Manu foi internada e eu fiquei 3 dias no hospital com ela. Meu marido querendo dar uma atenção maior a Bruna trouxe ela para dormir com ele por em 1 das noites, e foi então que começamos os “perrengues” por aqui.  Desde esse dia a Bruna nunca mais foi dormir numa boa como sempre fez. Eu colocava ela no berço, dava boa noite e saia. E então ela começou a me chamar cada vez que eu fechava porta. “Mamãe, quero água“, e então eu levava a água, saia e fechava a porta. Logo em seguida ” Mamãe, quero mais um bichinho para dormir comigo“…. e assim por diante, era só fechar a porta que ela me chamava e eu entrava. E isso foi em um crescente, até chegar o dia que depois de entrar 10x eu falei; Bru, a mamãe também vai dormir, não vou mais entrar aqui“, ela chorava um pouco e dormia em seguida. Mas todo esse entra e sai durava um tempão.

E foi então que na semana passada ela começou a não dormir mais e dar altos escândalos. Era só por no berço que ela já levantava, dizia que não queria dormir, descia do berço e se jogava no chão. Tive que levantar a grade e então começar com o entra e sai no quarto mas não estava funcionando. Ela não chorava, urrava. Parecia apavorada.

Sempre fui a favor de deixar chorar um pouco. Mas dessa vez estava me cortando o coração. Ela implorava estendendo os bracinhos “Mamãe, por favor, me tira do berço, eu não quero ficar aqui“. E então eu entrava no quarto.

Depois de 1 hora nesse processo e eu exausta, decidi que tiraria ela do berço e deixaria um pouco na sala para ver se dava um soninho. Foi só eu tirar do berço que ela saiu correndo, rindo, se jogou no sofá feliz da vida e lá ficou. Com isso pude perceber que de fato era manha, que ela não estava mal como parecia e que o queria mesmo era ficar mais tempo acordada conosco.

No dia seguinte foi o mesmo processo. E em comum acordo com o meu marido conversamos e nos revezaríamos indo lá mas não tiraríamos ela do berço de maneira alguma. Foram 2 horas que mais pareceram uma eternidade entre muito choro dela e sofrimento nosso. Não deixamos ela sozinha no quarto nenhuma vez, mas sabíamos que se nos rendessemos a ela não conseguiriamos mais colocar disciplina. E então muito cansada, suada de tanto chorar, ela sentou e capotou.

Fiquei com o coração partido. Mas não tinha jeito. Era isso ou me render a cama compartilhada que mesmo sendo uma delicia e maravilhoso dormir com os filhos, acho que eles tem que aprender a ter seu próprio canto e sua rotina. Infelizmente não tem meio termo, o que seria a situação ideal. Perfeito seria dormir com os filhos de vez em quando sem que eles ficassem viciados nisso e entendessem que tem que dormir no seu quarto a maioria das vezes. A Bruna não dorme na minha cama sem eu estar junto. Compartilhar cama significaria que ela só iria dormir as 23 horas até eu ir para cama,  e isso não é legal para uma criança que acorda cedo.

No outro dia tudo de novo. Só que ela não se rendeu ao sono e não parava de chorar. Fiz de tudo, até que contei uma história da Fada dos Sonhos e consegui que ela dormisse aceitando uma balinha de gelatina que a fada havia enviado para dar um soninho…. Ela pegou a bala, deitou e dormiu.

E então na manhã seguinte, conversando com ela ,descobri que ela estava com medo do escuro. Deve ter sonhado ou tido algum pesadelo e então passou a ter medo. Muito medo. E isso que estava fazendo ela não querer ficar mais no quarto dela.

Resolvi fazer diferente nessa noite, levei ela para o quarto, coloquei no berço,  e quando ela ia começar a chorar, trouxe um abajur e liguei no meio do quarto. Não bastasse o abajur ela pediu para acender a luz do quarto também e deitou. Dei boa noite, um beijo e quando eu estava saindo ela disse: Mamãe, e a balinha do soninho? Peguei uma balinha, dei para ela e ela  ficou quietinha, dormiu em 5 minutos, com todas as luzes acesas. Entrei em seguida e apaguei tudo. Ela dormiu a noite toda.

Estou há 3 noites nesse esquema de deixar ela dormir com a luz acesa. Paciência, não tenho como saber qual o grau do medo dela, então o melhor é respeitar e dar tempo ao tempo.

Duro agora é me livrar da tal balinha da fada pois sei que não é nada legal acostumar com isso, mas esse é o próximo passo.

Foram muito sofridos esses dias, mas o que aprendi é que tudo muda de uma hora para outra e que cabe a nós termos muita paciência para começar tudo de novo, e que muitas vezes a vontade que temos é de ceder pois estamos cansadas e não aguentamos mais. E isso ainda é muito mais forte quando se tem 2 filhos. Onde você chega em um ponto de cansaço que pensa: Ah, não quer dormir, então não dorme! Quer vir para minha cama, então venha…. Qualquer coisa para não ouvir criança berrando.

E eu tenho passado por isso diariamente. E ando com uma culpa enorme. Acho que “falhei” em alguns pontos da educação da Bruna. De tão cansada que estava cuidando de duas em fases diferentes, fui deixando ela abusar da minha boa vontade e hoje colho os frutos de um Terrible Two prolongado e que tem me deixado louca. Isso inclui o desfralde, o tirar a chupeta, tirar a mamadeira do leite e tirar do berço. Tudo isso ainda não tive sucesso por aqui, e parte disso foi comodismo meu pois sempre  fui postergando em função de estar sobrecarregada com outras coisas. Porém a hora de dormir sempre foi importante para mim manter e sempre me orgulhei de ter levado a sério e ter tido toda paciência do mundo para disciplinar tanto a Bruna, como a Manu, que meu deu bastante trabalho. Então dessa vez decidi que não cederia e que não deixaria ela perder a rotina de sono que só faz bem a ela e só traz benefícios para o seu bem estar.

Agora é esperar para ver se vou conseguir estabilizar essa bagunça e tirar a tal “balinha” da fada.

Aprendi com essa experiência que não vale a pena deixar nada para depois. Tentar “consertar” na hora dará bem menos trabalho do que mais para frente. Fico até apavorada em pensar o que será tirar a chupeta de uma criança de 3 anos e que não quer parar de chupar de jeito nenhum.

Mas nada como vivenciar os problemas para poder tentar melhorar ou mesmo fazer diferente da próxima vez…  já que tenho a Manu que passará pelas mesmas situações.

 

E vocês, já passaram por isso? Já tentaram colocar na rotina uma criança que saiu dela?

 

 

Comentários 18

26

18 setembro, 2013
Por Katia Ouang

Esse é um dos temas que mais me pedem para escrever que também se enquadra na série “Organizando a Rotina” que tanto falo por aqui. É mais um “braço” do post sobre Disciplina na hora de dormir  que vai descrever em detalhes como consegui que as meninas dormissem sozinhas.

Eu sempre fico um pouco receosa em falar em alguns assuntos. Pois não sou psicologa, pedagoga ou nenhum tipo de profissional que consiga explicar bem algo sobre comportamento infantil. Por isso sempre digo e repito, qualquer dúvida em relação ao seu filho, consulte sempre o seu pediatra!

Baseado em minha própria experiência, fazer com que seu filho durma sozinho é sim uma tarefa que cabe a nós mães. E  o quanto antes você acostumar seu filho, melhor. Quanto menor o bebê, mais fácil de se adaptar e de levar isso para uma vida toda. Por isso se você ainda está grávida ou com bebê recem nascido, as chances de sucesso são bem maiores. Com bebês e crianças maiores também é possível ,basta ter muita, muita paciência. Lembrem, nunca é tarde para começar!

Eu nunca tive babá que dormisse no quarto com as meninas. Exceto no 1o mês da Manuela que contratei uma pessoa para me ajudar a noite durante  alguns dias pois eu passei super mal do parto e estava muito cansada. Mesmo assim, eu acordava quantas vezes fosse para amamentar. Não ter ninguém que durma com o bebê é ultra cansativo. Mas também te obriga a ter disciplina desde o começo e não depender de ninguém.

Por isso eu sempre soube que o quanto antes minhas filhas dormissem sozinhas, melhor para mim. E também ja haviam me alertado em relação a fazer aprendê-las dormir sem nenhum artificio, como balançar, mimar no colo, empurrar o carrinho, adormecer mamando, etc….Qualquer uma dessas técnicas uma vez que o bebê se adapta, você não consegue mais tirar.

Então vamos 1 passo de cada vez…

A primeira idéia é adaptar o seu filho ao dia e a noite como falo AQUI.

E depois as seguintes etapas:

– Ambiente escuro e silencioso
Desde o primeiro dia do bebê em casa deixe o ambiente do sono noturno sempre escuro e silencioso. Mesmo que o bebê durma no seu quarto. Não assista televisão com ele ao lado ou muito menos deixe a luz acesa ou fique conversando com o marido. Mesmo não estando no sue proprio berço ele já vai acostumando com o escuro e o silêncio. Assim quando for passar para o berço precisa apenas se adaptar ao espaço maior, e não ao ambiente de luz e sons.

– Curta os 3 primeiros meses
Até 3 meses todo e qualquer agrado e mimo não prejudicarão o bebe. Nessa fase a maioria dos bebês ainda precisa de colo e aconchego e um excesso disso não fará mal desde que bem administrado.
Se voce quiser passar boa parte do dia com o seu bebê no colo, passe. Só não faça isso na hora de dormir.
Nessa hora o colo serve apenas para arrotar e em seguida já vai para o berço.

– Fazer a transição definitiva para o berço.
É importante que para uma adaptação em aprender a dormir sozinho, o bebê ja esteja dormindo no seu proprio berço e no quarto que ele ficará nos próximos meses. Veja como fazer essa transição AQUI
No meu caso a Bruna foi para o berço dela com 2 meses e a Manu com quase 5 meses. Mesmo assim até uns 6 meses essa adaptação ainda é tranquila.

Em com isso, a  partir do dia em que o bebê está definitivo no seu próprio berço, você já pode ensiná-lo a dormir sozinho.

Não será fácil nos primeiros dias. Mas lembre sempre, tudo que for difícil agora, será pior com a criança maior. Então com um pouco de paciência e principalmente, tranquilidade, você conseguirá que seu filho durma sozinho. Digo tranquilidade pois isso é o mais importante de tudo. É a tranquilidade da mãe que dará segurança para a criança dormir sozinha sem traumas.

Também acho essencial e imprescindível a rotina. De nada adianta você querer que seu filho durma sozinho se um dia você deixa ele adormecer no sofá, no outro no carrinho, um dia dorme cedo, outro tarde…. Estipule um horario para dormir e siga a risca isso no primeiro ano da criança. Com rotina e dormindo sempre no mesmo horário, logo o corpo da criança funcionará como um reloginho e o soninho virá naturalmente quando a hora de dormir se aproxima.

Outra dica bacana é criar um “mini ambiente” dentro do berço. Deixe sempre 1 bichinho na mesma posição do berço. Use sempre as mesmas cores de lençol e mantas e não mude nenhum quadro ou mobile de lugar durante o aprendizado do sono. Logo o bebe vai entender que aquele é o seu cantinho e que seu “amiguinho” estará la todos os dias para fazer companhia. A maioria dos bebês acaba criando algum hábito como segurar um bichinho, um paninho, mexer em algo… Aqui a Bruna não dorme sem a naninha pois ela precisa segurar algo para dormir, e a Manu gosta de segurar uma chupeta em cada mão. Vai entender…. Mas a partir do momento que você perceber que seu filho tem alguma dessas manias que ajudam a adormecer, mantenha!

Em relação à chupeta, vai demorar uns meses para seu bebê aprender a pegar sozinho. Mas desde o inicio já deixe varias pelo berço. Isso vai facilitar quando você tiver que colocar. E acredite, a Manu com 6 meses já pegava sozinha a chupeta. É só não ter que procurar muito por elas… Por isso, coloque 20 se for preciso! e nunca amarre ou prenda na grade ou em correntinhas, isso é super perigoso. Chupeta sempre solta no berço!!

Então vamos lá…

Eu associo muito o soninho ao leite. Seja mamando no peito, ou na mamadeira, todo bebê acalma e fica com sono após mamar a noite. Portanto faça disso um ritual diário.  Amamente ou dê a mamadeira já com o quarto escuro, em silêncio. Acabou de mamar vai direto para  colo arrotar. Depois de arrotar ( ou mesmo se não arrotar ) já vai direto para o berço.

Aí que normalmente o bicho pega! É nessa hora que eles começam a chorar.

Dê um beijinho de boa noite e não prolongue muito. Saia do quarto, feche a porta e fique de olho pela babá eletrônica ou escutando atras da porta.

Com muita sorte se não houver choro, deixe o bebê lá. Alguma hora ele vai dormir. Não entre ou pegue no bebê mesmo que ele demore um tempão para dormir. Se ele não chorou, é porque está tudo bem. E aos poucos ele vai dormir cada vez mais rápido. Sim, essa é a cena perfeita.

Mas e quando o bebê não para de chorar???

Aí eu sei que é polêmico, mas tem que deixar chorar. Pouco, mas tem que deixar. Sou 100% contra deixar o bebê se acabar de chorar e deixando claro que sempre que deixei foi com muito bom senso e sabendo que faz parte do aprendizado. Vale dizer que nenhumas das meninas teve colicas ou refluxo. Nesse caso o choro do bebê é bem diferente e tem que ser amparado.

E aí que vem a santa paciência de mãe que você terá que ter por alguns dias.

Quem leu o Nana Nene e já aplicou, sabe que na maioria das vezes funciona. Mas acho que o segredo é realmente dosar esse tempo de choro para que ele não seja traumatico para o bebê , e para a mãe. Pois no fundo quem sofre mais é sempre a mãe.  Por isso no primeiro dia coloque o bebê no berço, saia do quarto e espere. Se o bebê começar a chorar desesperadamente, espere 1 minuto, entre no quarto, acalme o bebê conversando ou fazendo um carinho, mas não tire do berço. Mesmo que seu bebê tenha 2 meses, converse com ele normalmente, diga que esta tudo bem, que a mamãe esta por ali…. por mais que ele não entenda o tom da voz já passa uma sensação de segurança. E lembre de fazer isso naturalmente, sem medo, sem sofrer. Pois os bebês sentem muito a insegurança da mãe. Quanto mais tranquila voce estiver, mais confiança irá passar. E repita isso quantas vezes for necessário mesmo que passe a noite entrando e saindo do quarto. E acredite, uma hora seu bebê se renderá ao sono. Não necessariamente no primeiro dia, mas em poucos dias ele começará a entender que por mais que ele não queira ficar lá, a mamãe está por perto e sempre aparece no final.

A Bruna nunca me deu trabalho. Mas a Manu, apesar de dormir a noite toda,sempre tem um showzinho. O sono da tarde é só eu colocar no berço que ela fica em pé, chora e me chama sem parar. Dura uns 2 minutos. Aì ela vê que não é hora de fazer isso, deita e dorme. Quase todos os dias são assim! E a noite até que ela fica quietinha no berço. Mas ela tem o sono muito leve, se bater alguma porta ou alguém falar perto do quarto dela, pronto! Ela dá um pulo, começa a gritar e chorar e quer sair do berço. Também dura no maximo uns 2 minutos e então ela deita e dorme. E é super chato isso pois eu sempre entro no quarto para vê-la antes de eu ir para cama, e se eu respirar mais alto, ela acorda, me vê, e aí é um Deus nos acuda. Eu tenho que falar que é hora de dormir, dou um beijinho e saio com ela em pé chorando. Dá muita dó. Mas ela chora um pouquinho e então dorme.  Ontem mesmo ela acordou as 2 da manhã tossindo muito, deixei ela em pé no meu colo um pouco para melhorar e quem disse que depois ela queria voltar para o berço? Já para colocá-la de voltar é um perrengue, ela estica o corpinho para não deitar, é muito esperta.  Mesmo assim eu respiro fundo, olho nos olhos dela e falo: Manu, agora é hora de nanar, a mamãe vai nanar também. Dou um beijo  e saio. Só de virar as costas ela já começa a chorar. Mas logo desiste, deita e dorme.

Para chegar nesse ponto dela só chorar um pouco, foram meses de muita paciência em que quase desisti e por inúmeras vezes tive vontade de trazer para a minha cama. E acho que ela ainda está no processo do aprendizado. Pois gostaria que ela não chorasse mais, nem esse minutinho que me deixa com o coração na mão. Por isso ainda sigo firme e forte , sem desistir.

Não existe ter a situação ideal, pois nossos filhos não são um robozinho que podemos acionar um botão e desligar na hora de dormir. Cada criança tem seu tempo, suas vontades e suas necessidades. Umas tem mais facilidade para se adaptar a rotina, outras passam meses tentando, umas adoram escuro, outras não. Não importa. Acho apenas que  como mães, temos que batalhar e nos esforçar para conseguir que a criança tenha o mínimo de disciplina para uma boa noite de sono, dentro do que for saudável e viável. Pois todo aprendizado de agora, seguirá por vários anos.

Não desistam e nem se rendam ao cansaço. Pois muitas vezes a mãe não aguenta mais levantar a noite toda e acaba trazendo a criança para a sua cama. Isso apenas resolve o problema naquele momento. Mas a longo prazo será ainda mais difícil.

Esse foi o relato da minha experiência, que ainda não terminou. Mas a curto prazo posso dizer que já estou quase lá!

E vocês, como foi o processo para  fazer seus pequenos dormirem sozinhos?

Comentários 39

8

4 setembro, 2013
Por Katia Ouang

DSCN8196

Esse post tem um gostinho de nostalgia…. pois enfim , depois de uma série deles, esse é o último do tema “Organizando a Rotina“. Já que agora por um bom tempo as meninas vão ficar no esqueminha atual e que eu vim batalhando e me esforçando para conseguir manter.

O meu objetivo que era conseguir que as duas dormissem sozinhas, cedo, e a noite toda,  foi enfim cumprido ! (ufa!) E acho que boa parte dessa conquista vem de ter começado bem cedo, e não deixar para fazer mais para frente.

Então hoje tenho 2 crianças, em fases diferentes, mas que dormem as 20 horas ( no máximo) e acordam por volta das 7.  E as duas dormem depois do almoço umas 2 horas.

Ness post  vou contar como finalizei minha organização de rotina, e como ficaram os horários das duas.

Na verdade o que faltava por aqui era colocar as duas para dormir a tarde na mesma hora e tirar a mamada dos sonhos da Manu. Além disso a mudança do leite da Manu fez com que ela virasse outra criança. Por não tossir mais e não ter mais o nariz escorrendo o tempo todo, consegue dormir melhor e estar bem mais disposta. ( Ah se eu soubesse disso antes…!)

Vamos então começar pelo ajuste da soneca da tarde.

A Manu almoçava as 11 horas e ao meio dia já ia dormir. A Bruna não dorme antes das 13 horas. Então o que acontecia é que além de demorar um tempão para a Manu dormir, ela acordava logo depois que eu colocava a Bruna pois dormia no máximo 1 hora. E eu não parava 1 minuto. Já que com a lei nova das babás eu tive que dar 2 horas de folga no almoço para a minha.  Então fui administrando esses horários e colocando o almoço da Manu para mais tarde, umas 11:45, e passei a colocar ela no berço as 13 horas, junto com a Bruna. Nesse horário ela já está para la de cansada e dorme super rápido e muito mais tempo. E as duas vão até umas 15 horas.

No começo eu morria de dó de segurar a Manu acordada ate as 13hs, mas depois quando vi como ela dormia mais rápido, achei ótimo. Pois antes ela me dava um baile, era meia hora em pé reclamando até se render ao sono. Outra mudança que eu fiz também, foi tirar o leite que ela tomava antes de dormir. A Manu estava super acostumada a tomar o leite e ir para o berço em seguida. Pois de fato o leitinho da um sono. Porém ela almoçava, comia fruta e ainda tomava o leite 40 minutos depois. Era muita coisa. Tirei esse leite, foram alguns dias de choro até dormir, e enfim ela se acostumou.

Faltava então tirar a mamada dos sonhos, das 23 horas.  Parte de eu ter ido tão longe com essa mamada ( veja aqui), é culpa minha eu sei. Pois ela não precisava mais desse leite. Fui enrolando, enrolando e postergando o termino desse “mimo” , pois acho que no fundo eu quem mais curtia esse momento. Era muito bom estar com ela quietinha, no meu colo, por alguns minutos.

Mas não dava mais. Eu sabia que daqui para frente manter esse leite não teria mais beneficio algum, e só faria eu ficar dependente dele por um bom tempo. Pois é claro que a partir do momento que a criança se acostuma com alguma coisa, não vai mais querer tirar.

E então há alguns dias decidi cortar esse leite. Não fui gradativamente e sim tirei de vez para ver o que aconteceria. E para a minha surpresa, ela dormiu a noite toda, não acordou mais cedo e não chorou de fome! Pronto, mais uma missão cumprida e muito mais fácil do que eu imaginava. E melhorou muito a minha vida pois consigo dormir mais cedo e estar bem mais disposta!

A rotina das meninas ficou assim:

Manu:

07-00 – Acorda e toma leite

09.30 – Suco de laranja

11.00 – Banho

11.45 – Almoço

13.00 – Soneca ( que dura em média 2 horas)

15.30 – Fruta

18.30 – Jantar

20.00 – Leite e cama!

 

Bruna ( de seg a sexta ela fica na escola até as 16 hs), essa rotina vale para sabado e domingo:

07-30 – Acorda e toma leite

08.00 – Café da Manhã

10.00- Suco ou Bolachinha

12.00 – Almoço

13.00 – Soneca ( dura em média 2 horas)

15.30 – Lanche

18.45 – Banho

19.00- Jantar

20.00 – Leite e cama!

 

A vantagem de ter a rotina dos filhos organizada  é você poder se programar melhor e saber que “naquela” hora, seu filho está dormindo, está almoçando, está tomando banho…. e criança com disciplina conseguirá mais facilmente se adaptar a uma rotina e distribuir suas atividades da melhor maneira possível.

É importante para a criança entender que tem hora para brincar, comer e se divertir, mas que também tem hora para tomar banho e para dormir. Pois se já é difícil explicar para uma criança disciplinada que está na hora de dormir, imagina para a as que não tem horário para nada.

Então hoje eu me orgulho de ter conseguido que as 20 hs elas estejam na cama e que entendam que naquela hora acabou o dia. Mesmo que elas demorem para dormir, elas ficam no berço, não me chamam, e esperam o soninho chegar.

Para os pais também é ótimo, pois sei que depois das 20 hs eu posso tomar o meu banho mais demorado, posso falar no telefone sem pressa, posso trabalhar e posso jantar sem interrupção.

O lado não tão bom da criança com rotina é que quando você sai do seu esqueminha de casa, elas estranham, ficam irritadas e não aproveitam o dia. Então podemos ter o convite que for para um churrasco, um aniversário ou um almoço no final de semana, que dificilmente saímos de casa antes das 15 hs. Pois se elas não dormirem, terão tempo de validade e no meio da tarde já começam a ficar chatinhas e chorosas !

O que eu aprendi em todo esse processo?

Que rotina é sempre bom para todas as crianças . Algumas demoram mais para se adaptar, outras menos. Mas que depende do esforço e determinação dos pais. A Bruna com 3-4 meses já estava adaptada a uma rotina. A Manu só agora. Foi um processo longo com ela. Vocês mesmas leram aqui quantos posts com o tema “Reorganizando a Rotina” eu cheguei a fazer. Cada vez que ela começava a dormir melhor a noite, ficava doente, dormia mal e eu tinha que começar tudo de novo. Idem para a soneca da tarde, que até eu descobrir que era melhor coloca-la mais tarde, foram meses dela demorando para dormir, dormindo bem pouco, e ficando em pé no berço e estressada.

Muitas vezes eu mesma quase desisti e pensava: Se quiser tirar a soneca ótimo, se não quiser , paciência.  Mas não podemos dar essa livre escolha para um bebê, pois é claro que se ele puder optar não vai querer dormir e sim ficar brincando na sala. Hoje, depois de meses, ela entendeu que dormir depois do almoço é ótimo para ela. E quando chega perto das 13 hs, já está bocejando de sono e não trava mais uma batalha comigo para sair do berço.

Mas o que funciona na minha casa, pode não funcionar para outras mães. Por isso é essencial que você adapte à rotina do bebê ao que for melhor aos seus hábitos de vida. É claro que se você trabalha fora e chega em casa quase as 20hs, não quer que seu filho esteja dormindo. Porém, mesmo que ele durma mais tarde, coloque todos os dias no mesmo horário. Isso é bom para ele, e para você. Que também precisará  de um tempinho para respirar.

Lembrem sempre que o segredo de conseguir adequar sua rotina é começar o quanto antes, e ter muita, digo muita paciência. Mesmo que para isso você passe algumas noites acordadas e entenda que o bebê também passa por fases;  que ele pode estar dormindo maravilhosamente bem há meses e de repente passa a acordar 10x por noite. Seja por pesadelo, seja por estirão do crescimento, seja por dente nascendo ou uma febre. Isso tudo faz parte do desenvolvimento. E que nessas noites que ele acorde você não se renda. Mantenha o que você vinha fazendo. Pois todo e qualquer esforço no início, será sua tranquilidade a longo prazo. Uma vez as crianças adaptadas a uma rotina, elas dificilmente sairão.

Semana que vem vou dar umas “dikas” de como ensinar a criança dormir sozinha pois é o tema que vocês mais me pedem. E hoje , depois do primeiro post sobre isso em outubro de 2011, encerramos o  tema “Organizando a Rotina” !

Bruna conquistou sua rotina com 4 meses, e Manu com 1 ano. Cada uma em seu tempo, com as suas necessidades. Mas hoje as duas dormem quase 12 horas por noite sem acordar.E a mamãe aqui mais do que agradece pois finalmente depois de quase 3 anos, conseguirei voltar a organizar a minha própria vida e cuidar um pouco de mim!

Para quem não leu, acesse AQUI e veja todo o processo em etapas de como colocar seu bebê na rotina desde pequenino. E qualquer dúvida é só deixarem um comentário que sempre respondo um a um.

Beijos

*K*

Comentários 55

9

10 junho, 2013
Por Katia Ouang
Ao contrário da época em que não tinha filhos, hoje quando chega sexta feira já me dá arrepios em pensar que passarei o final de semana me descabelando para cuidar das duas.
E mais, hoje eu adoro segunda feira! 
Pois a Bruna vai para a escola e a babá volta! Eu sou a única doida que pensa assim?


Sempre que coloco uma foto no Instagram de passeios aos finais de semana, alguma leitora me pergunta como consigo sair tanto de casa com 2 crianças pequenas, se isso não dá preguiça, enfim.
Eu vou ser sincera, morando em apartamento prefiro mil vezes sair com as duas do que ficar em casa sem ter o que fazer. 
Em casa passamos o dia chamando a atenção delas; não faz isso, não pega nisso, cuidado com isso… 
E do marido: Dá para você me ajudar???
Fora a bagunça que fica.


Eu acredito que essa fase que estou vivendo, com uma de 2 anos e 8 e outra de 10 meses, é uma das mais cansativas. Ambas não param 1 minuto e tem necessidades e rotinas diferentes! O programa que é bom para a Bruna, ainda é cedo para a Manu… então haja criatividade.
Acho que até a Manu ter uns 2 anos será uma maratona. Depois acho que enfim conseguirei tomar um café da manhã aos sábados e domingos sem pressa, pois as duas se bastarão e poderão brincar e se distrair juntas.

Por isso vou passar algumas dicas de como facilitar a logística do final de semana para nós mães conseguirmos sobreviver sem surtar! 
Com a lei nova dos empregados domésticos, a tendencia é cada vez mais os pais participarem de tudo e não terem mais que depender de ajuda. E é assim que funciona nos países mais desenvolvidos.


– Não se frustre
Essa é a primeira dica. 
Não fique desejando ir ao cinema, sair para almoçar com o marido, ir à uma festa ou simplesmente passar algumas horas sentada no sofá sem fazer nada. Lembre que o final de semana não é mais seu, e sim da criança. E lembre que essa fase também passa rápido e que você terá muitos anos ainda para curtir tudo que desejar.


– Solicite ajuda do marido
É claro que na teoria todo marido deve ajudar. Mas na prática não é bem assim, não é mamães?? Os homens costumam ajudar do jeito deles, assistindo futebol ou tomando uma cerveja, enquanto a criança está com a fralda vazando ou quase subindo em cima da mesa. E não há mãe que não reclame.
Seu marido não tem escolha, ou ele ajuda, ou ele ajuda! E é a chance de criar um vinculo com as crianças desde pequenas.
Encarregue seu marido de algumas funções, assim facilita. Pois esperar que ele se manifeste sozinho, só vai te deixar mais irritada!

Se programe no dia anterior. 
Veja a previsão do tempo e pense onde vocês irã passear. Não desperdice programas “indoor” caso o dia esteja bonito. Você precisará deles em caso de chuva ou tempo frio.

– Vá a parques!

Em São Paulo, e todas as cidades, há parques em todos os bairros, para todos os gostos. Programa sem custo,que diverte as crianças e incentiva o contato com a natureza. 

– Gaste a energia dos pequenos
Tente encaixar na parte da manhã programas como passear nos parques, correr na grama, jogar bola, pular corda, amarelinha, andar de bicicleta, brincar na areia… tudo que possa cansar os pequenos de verdade. Assim irão almoçar melhor e também tirar aquela soneca depois do almoço, indispensável para os pais poderem respirar um pouco e retomar as energias!

– Deixe a sacola pronta

Nada mais chato que montar sacola para 2 crianças e sempre esquecer alguma coisa. E a chance disso acontecer se você deixar para fazer na hora de sair de casa com criança gritando no seu pé, é enorme. Por isso eu sempre separo tudo antes, e checo se tem o que cada uma precisa e deixo prontinha na porta de casa para só pegar e sair. 


– Tenha mamadeiras, chupetas e utensilios a mais
Eu separo apenas um momento do meu dia para lavar as mamadeiras, copinhos, chupetas e talheres. Por isso tenho vários de cada um, assim no dia anterior já deixo as mamadeiras montadas, com o pó do leite, e vou pegando conforme necessito.

– Deixe a comida congelada 
Cuidar dos filhos e ainda arrumar tempo para fazer a comida, só sendo mulher maravilha! Aqui em casa fazemos a papinha da Manu 3 a 4 vezes por semana e congelo em potinhos, assim sempre tem para o final de semana.
E a Bruna já deixo os pratinhos montados e só esquento no microondas.

-Banho em família
Facilite sua vida. Se um filho toma banho na banheira e outro no chuveiro, escolha uma opção só. 
Aqui o marido entra na banheira e primeiro dá banho na Manu, depois na Bruna, é uma festa e elas adoram.

-Transforme pequenas saídas em passeios 
Ir ao supermercado, farmácia ou a padaria é quase sempre inevitável. Pegue a turminha toda e faça disso um programa em família. Que criança não adora ir ao supermercado?
Um programa bem bacana é ir à feiras. É gostoso, educativo, e as crianças podem ver e aprender. Além de comer um pastel na saída!

-Tente manter a rotina 
Claro que não tem necessidade de ser tão rígida com rotina aos finais de semana. Mas se seus filhos costumam descansar depois do almoço e dormir cedo a noite, não fuja muito disso para não deixá-los muito irritados ou cansados. Pois só uma mãe sabe o quanto uma criança pode infernizar caso esteja cansada não?!

-Deixe os filminhos como plano B

Os filminhos na tv são a melhor salvação sempre. Mas deixe para aquelas horas que você sabe que serão inevitáveis como quando você precisar ir para a cozinha ou mesmo tomar o seu banho!

Os finais de semana eu função dos filhos é muito cansativo, mas também é muito enriquecedor para os pais, que podem aprender a ser criança, a reinventar, a não ter preguiça, a serem cada vez mais práticos e achar o máximo pequenas coisas como tomar um sorvete ou andar descalço na grama de um parque. Principalmente para famílias em que pai e mãe trabalham fora o dia todo e só tem os finais de semana para curtir os filhos.

É uma pena que muitas famílias que tem ajuda de funcionários de domingo a domingo não vivenciem a vida das crianças integralmente.
Acho que para quem pode, vale sim a pena ter uma ajuda caso você tenha mais de 1 filho, pois não é fácil mesmo dar conta de tudo. Quantas vezes eu mesma não sonhei com uma folguista?

Mas conheço mães que sequer saem com os filhos sozinhas se não tiverem alguém junto, pois mal sabem desmontar um carrinho e colocar no porta malas do carro.
É muito importante para a criança ter momentos a sós com os pais. Seja só com a mãe, ou só com o pai. Sair, sentar, conversar, jogar bola, passear, expressar o que sente… 
Eu adoro quando saio só com a Bruna , vamos conversando no carro, cantando, rindo e passeando de mãos dadas. É muito bom!
Por isso hoje quando chega domingo a noite eu estou exausta, mas super feliz de ter convivido 100% com elas.

E confesso que também adoro quando chega segunda feira e volto a ter ajuda! Porém aí não tem jeito pois eu preciso trabalhar!

E vocês, o que mais acrescentariam a essa listinha do final de semana???
Veja mais sobre Passeios em SP ! ( aqui)
Comentários 9

0

24 abril, 2013
Por Katia Ouang
( Manu em pé no berço sem querer dormir)

Se tem algo que eu me orgulho muito aqui em casa é a disciplina que consegui colocar na Bruna na hora de dormir. 
Desde bebê é luz apagada, porta fechada e cama. 

Com ou sem sono lá ela fica até dormir.
E sempre foi assim.
A Bruna nunca acordou de madrugada, a não ser quando está com tosse ou doente. Nunca acordou antes das 7 e sempre dormiu no mesmo horário. Ela é super ativa durante o dia, agitadissima,não para 1 minuto, mas quando dorme , dorme mesmo.
Talvez esse resultado também se deve ao fato dela ter passado o seu primeiro ano sem cólicas, refluxos, ou mesmo febre, viroses e resfriados que são fatores que acabam atrapalhando o sono da criança e tirando da rotina.

Quando engravidei da Manu todo mundo me dizia: Impossível você ter 2 filhas que durmam tão bem assim. Pode esperar que a próxima vai te dar trabalho!


Dito e feito.


Aqui com a Manu cada semana é uma novidade na hora de dormir.


Não que ela me dê o maior trabalho do mundo. Não tenho nem o direito de reclamar. Ela só não tem o sono tão pesado e constante como a Bruna. 
E poderia ser bem pior se eu já tivesse me rendido às vontades dela. 


E como vocês sempre me perguntam como anda a rotina dela aqui em casa, é esse o tema do post de hoje ; não se renda ao seus filhos que uma hora tudo entrará nos eixos!


Eu venho tentando firme e forte manter ela na rotina, mas não é fácil… Primeiro porque desde que ela nasceu já tiveram vários fatores que “atrapalharam” o aprendizado de dormir. 
Foi internada no hospital com 4 meses, depois teve 2 gripes fortes com muita tosse, teve a virose da estomatite ( essa foi a pior)… e em cada uma delas, a primeira coisa que acaba prejudicando, é o sono.

O que eu quero passar hoje para vocês são 2 dicas importantes nesse aprendizado; Não tirar da Rotina e Deixar o bebê aprender a ficar sozinho no berço.

A primeira dica significa não só não tirar da rotina e sim, não tirar do berço! 
Pois acreditem, eu também já tive muita vontade de trazer a Manu para a minha cama nos dias que ela não estava bem ou simplesmente não queria dormir e queria brincar. Mas a cada vez que você cria uma situação ideal para a criança e para você não ter tanto trabalho ou dor de cabeça, acredite, isso vai te trazer trabalho em dobro depois.
Que filho que quer sair da cama da mãe depois de passar uma noite toda dormindo ao seu lado?
É duro para uma mãe ver seu filho chorando quando está doente. Mas eu sempre resisti e nunca tirei ela do berço.
Só eu sei quantas vezes eu entrei e saí do quarto até ela se render ao sono ou mesmo dormi no quarto dela.


É saber achar um ponto de equilibrio.


Sou a favor de deixar o bebê chorar, mas com coerência, com sabedoria. Sem traumas para ele ou para a mãe.
Prefiro mil vezes ficar exausta alguns dias enquanto ainda é fácil adaptar o bebê à sua rotina, do que lá na frente ter que ensinar uma criança maior. 

Agora a fase aqui em casa é a seguinte; a Manu desde que aprendeu a engatinhar, não quer mais dormir. Pode estar morrendo de sono, mas é só colocar no berço que ela levanta e fica chacoalhando a grade. Depois de um tempo começa a chorar pois quer atenção. Seja no sono da tarde ou no da noite.

Já está assim há algumas semanas. Quando ela chora eu entro no quarto, coloco ela deitada, e saio. Tenho feito isso inúmeras vezes, e depois de quase 1 hora, ela dorme. Pois nem ela aguenta levantar e sentar tantas vezes. E depois que dorme, não tem acordado mais.
Assim ela entende que se não quiser dormir, vai ter que ficar no berço. E que eu estou por perto, não abandonei.

Mas o que posso passar para vocês e que aprendi ao longo desses quase 9 meses da Manu é que poderia estar bem pior caso eu me rendesse às vontades dela.
Pois se depender dela, ela não dorme.


Eu  tenho muitas amigas com filhos de 2 anos que quando acordam, só voltam a dormir na cama dos pais, e depois elas tem que levar de volta ao berço. Agora imagine fazer isso todas as noites!


Ensinar a dormir é um jogo de paciência, mas o quanto antes você se dispor a fazer, melhor a longo prazo.


A segunda dica que quero passar é: Deixe o Bebê ficar sozinho no berço.
Isso vale para depois que ele acordar.
É excelente ele aprender que pode ficar um tempo no berço sozinho seja brincando com algum bichinho, vendo um mobile, colocando o pé na boca, ficando em pé na grade…
Isso faz com que você possa ganhar mais uns minutinhos de sono. Pois se o bebê estiver bem, mesmo que acordado, você não precisa tirar ele do berço imediatamente.
A Bruna desde pequena acorda, fica brincando, conversando, só me chama quando já não aguenta mais ficar lá. E muitas vezes passa um bom tempo deitada sem chamar. O que me ajuda muito pois é o tempo que as vezes eu preciso para trocar a Manu e dar o leite dela.


Pois a Manu ainda esta aprendendo a esperar. Mas já está funcionando…
Ela acorda e já tem ficado um tempão no berço me esperando. Quando realmente não aguenta mais ela começa a resmungar e eu apareço.
E tenho ganhado quase meia hora pela manhã. O que é já é um super bônus!


Então hoje estamos assim; Manu vai para o berço as 20.00hs depois de tomar leite. Leva quase 1 hora para dormir e eu fico no entra e sai do quarto. Mantendo sempre a luz apagada e a porta encostada.
Depois ela dorme e as 23 eu pego do berço, dou mais uma mamadeira. As vezes ela acorda , as vezes não, mas sempre dorme em seguida. 
E tem ido até umas 6.30- 7 horas, e mais a meia horinha no berço brincando sozinha.


Estou quase na situação ideal, falta só tirar a mamada das 23 e então chegarei lá!


Isso tudo para dizer que mesmo tendo duas filhas com sonos e personalidades totalmente diferentes, o objetivo é o mesmo; fazer com que a criança durma sozinha em seu próprio berço e aprenda a ficar um  tempo nele. 
E mesmo que para 1 filho você ensine em semanas e para outro leve meses, não desista e mantenha a rotina que você estabeleceu pois pode demorar, mas a criança acostuma.


E vocês mamães, se rendem ao charminho dos seus filhos para mudar a rotina ou se mantem firmes ?


E quem quiser rever todos os posts sobre rotina aqui no blog é só clicar nos links abaixo! Acho que daqui a pouco posso escrever um livro de tanto que já falamos sobre isso não!?


Rotina com um Recém Nascido
Organizando a Rotina – 1a Etapa
Organizando a Rotina – 2a Etapa
Organizando a Rotina – etapa final
Rotina Geral
Começando tudo de novo
Comentários 33

0

27 fevereiro, 2013
Por Katia Ouang
Tenho recebido muitos emails me perguntando como é a rotina de sono e alimentação da Manu.
Agora que ela já almoça e janta, a rotina ficará fixa pelos próximos meses e até anos. 
Então na série de posts “Organizando a Rotina” esse será o último. Onde o objetivo é determinar e fixar os horários das refeições e sono, e manter o mais fiel possível para logo a criança se acostumar e seguir essa rotina.
Organize esse horários em função da sua vida, se você trabalha e quer ver o bebê acordado na sua hora de almoço, se você quer que seus dois filhos durmam na mesma hora, se você quer que acorde mais cedo….enfim. Adapte com bom senso a rotina do bebê ao que for melhor para você e sua família. Sempre respeitando não passar o intervalo de 3 horas entre refeições ou lanches, e sempre mantendo o sono da tarde.
Vocês lembram que a Manu estava acordando 4-5 vezes por noite há 2 meses atras? ( vejam aqui)


Desde então tive que introduzir a mamada dos sonhos por orientação da pediatra. De fato foi melhorando aos poucos e hoje ela não acorda mais de madrugada. Então mais um passo foi dado e com resultado positivo!

Porém eu tenho que esperar até as 23.00hs para amamentar, vou dormir quase à meia noite, e como um reloginho ela acorda todo dia as 6 da manhã e simplesmente não dorme mais. Piorou ainda com a mudança do horário de verão. Mas o objetivo que seria não acordar mais, foi cumprido.


Vamos a rotina da Manu que eu adaptei para que ela e a Bruna dormissem mais ou menos no mesmo horário depois do almoço, e para que sempre a Manu almoce e jante antes da Bruna. 
O horário de dormir também é  o mesmo para as duas. 


6.00- 6.30 – Leite Materno

8.30-9.00 – Lanche I ( 1 suquinho de laranja ou uma fruta )
11.00 – Banho
11.30 – Almoço
12.00 – 14.00 – Soninho da tarde
14.00-14.30 – Leite Materno
15.30 – Lanchinho II ( fruta)
18.00 – 18.30 – Jantar
20.00 – Leite Materno e já vai para o berço dormir
23.00 – Leite Materno


Em relação aos soninhos da manhã e da tarde, aqueles de 15-20 minutos, a Manu briga com eles. Nem sempre ela descansa , depende do dia. Mas nessa fase dos 6 meses é importante que o bebê ainda tira essas sonequinhas até eliminá-las de vez na faixa de 12 meses.

Agora que a rotina dela está fixa, eu vou começar a tentar outros recursos para ver se ela dorme um pouquinho mais, pelo menos até as 7 – 7.30 da manhã pois eu estou super cansada. Se eu não tivesse que dar a mamada dos sonhos, poderia dormir mais cedo, e então seria ok para mim.
Quando a Bruna acorda as 7 e pouco, eu já estou com a Manu há mais de 1 hora, então fico um zumbi. 
E se alguém tiver uma super dica de como fazer o bebê dormir um pouquinho mais pela manhã, eu estou super aceitando! Nem trazendo para a minha cama, amamentando no escuro, deixando ela no colo…nada! A Manu desperta e quer brincar! 

Espero que daqui algumas semanas eu retorne aqui para dizer que estou com as duas dormindo a  noite toda! 

Sonho meu…!



Quem quiser rever os posts do mesmo tema de “Organizando a Rotina”:

– 1a Etapa ( clique aqui)
– 2a Etapa ( clique aqui )
– Reorganizando ( clique aqui)
Comentários 31

0

16 janeiro, 2013
Por Katia Ouang
Por mais que eu já tenha uma certa experiência em organizar a rotina de um bebê e acredite muito nas “técnicas” que sempre passo para vocês, não tem funcionado bem com a Manu infelizmente.
Talvez porque eu não consiga seguir tão a risca com ela, só sei que minha
vida virou de cabeça para baixo desde que tirei ela da rotina nos dias de natal.

Acreditem; 2 dias não dormindo após o almoço, mamando conforme queria ( pois estava muito quente)  e indo dormir bem mais tarde a noite, bagunçou tudo.

Até o natal a Manu estava indo bem, dormia umas 21.30, acordava umas 7 e dava 1 ou 2 reclamadas por chupeta de madrugada.
Desde então, na melhor noite eu consegui dormir 1 hora e meia seguida.
Estou simplesmente esgotada.
Ela acorda de hora em hora, chora e é só por a chupeta, que volta a dormir.
Já deixei chorar pois acredito que se for manha, vai passar. Mas com a Bruna dormindo no quarto ao lado, se a Manu chorar muito, vai acordar ela também e aí o caos reinará aqui em casa.

Por orientação da pediatra voltei ao ponto zero, e lá vou eu começar a organizar tudo de novo. 
Ou seja, dar uma mamada as 23 horas para ver se ela dorme mais e melhor.
Então ela mama as 20-20.30hs, dorme e depois mama as 23 de novo. A tal “mamada dos sonhos” !
Faz 4 dias que introduzi essa mamada e melhorou de fato, ela tem acordado menos, mas ainda acorda umas 2-3 vezes. 
Só depois que ela for direto das 23 as 7 da manha eu posso começar a tirar a mamada dos sonhos e ir aproximando das 20 horas naquela técnica que expliquei para vocês ( veja aqui ). 
Antes disso, nada feito.


Confesso que estou desanimada e exausta. Mas vou com paciência e rigidez dessa vez tentando não tirar ela do horario para não perder toda a evolução que ela ganhou.
E com a introdução das frutas e papinhas, acho que conseguirei organizar melhor a rotina dela.


Segundo filho a gente faz o que dá. Não dá para planejar e nem ser tão rigida quanto o primeiro, pois simplesmente não temos tempo e disposição para isso. 
Fica bem no ” se der deu, se não der a gente faz depois“… e nessa o bebê também sente.
Eu determino que o banho será da Manu será as 11 da manhã, mas nesse dia a Bruna resolveu grudar em mim e só quer ficar comigo, pronto…o banho passa para outra hora e vou brincar com ela. E assim tem sido.


Então eu que tanto passo as dicas para vocês continuo dando uma dica de mãe e amiga; insistam para tentar ser o mais organizada possível com a rotina do primeiro filho. 
Pois no segundo é bem mais difícil. Imagino com 3 ou 4 filhos… 
Mas tendo pelo menos 1 deles dormindo bem e disciplinado, já ajuda… e muito.


E eu sigo aqui , recomeçando do zero. 


E espero em poucos dias contar para vocês que dormi minha primeira noite inteira nos ultimos meses!


Sonho de consumo!


E vocês foi mais difícil colocar o segundo filho na rotina?


Comentários 31

0

10 dezembro, 2012
Por Katia Ouang
Bom Dia Queridas!
Vocês viram que a Manu está doentinha… acabou pegando de todos aqui e como é muito pequena, tive que voltar ao hospital para ver se estava tudo bem. O perigo nessa fase é que a gripe vire uma bronquiolite. Vamos torcer para que não. Mas vida de mãe não é fácil e conta com imprevistos o tempo todo. 
Hoje vou voltar a falar sobre rotina ! Na sequência do post da 1a Etapa onde o objetivo era fazer com que o bebê dormisse pelo menos umas 7 horas seguidas     (veja post completo), chegou a hora de passar para a 2a Etapa!
Tenho 2 objetivos nessa fase:
1- Fazer com que o bebê comece a dormir mais cedo e chegue o mais próximo possível do horário ideal que é por volta  das 20 horas. 
Lembrando que para introduzir isso, o bebê já deve estar há alguns dias acordando sempre por volta de 6-7 da manhã.
2-  Fazer com que o bebê comece a dormir depois do almoço sempre no mesmo horário. Almoço digo, por volta do meio dia. E isso é fundamental principalmente para mães que como eu, tem 2 filhos pequenos. Fazer com que as minha duas tenham mais ou menos a mesma rotina, é meu sonho de consumo atualmente. E preciso organizar isso o quanto antes pois nem sei como será quando a Manu entrar com papinhas e começar a engatinhar. 

Mas como sempre falo, vamos um dia de cada vez não?!
Começando pelo sono da noite, primeiro objetivo.
A Manu definitivamente não dorme tão bem quanto a Bruna dormia. Ela fica até 10 horas sem mamar, mas acorda umas 2-3x durante a noite. É uma resmungada daqui, outra de lá, uma chupeta que caiu….nada de mais. Mas interrompe o sono da mamãe aqui que por comodidade total, ainda mantem ela no moisés ao meu lado a noite.
Sim, sei que preciso urgente colocá-la em seu próprio quarto, ainda mais porque ela nem cabe mais direito no moisés coitada, tem dormido toda encolhida. Mas eu já estava insegura de mudá-la para o quarto, e depois do ocorrido semana passada, por mim ela ficaria ao meu lado para sempre ! Mas me dei até a próxima semana para fazer isso sem falta pois estou me policiando para não ficar neurótica, e depois conto para vocês como foi essa transição.
Mas mesmo dormindo no meu quarto, deixo sempre tudo escuro e sem barulhos sempre que ela vai dormir. Aos poucos quando percebi que ela passou a acordar todo dia mais ou menos no mesmo horário ( 6.30 – 7 hs) fui colocando mais cedo um pouquinho por dia . De 23 horas no início, agora ela mama e dorme as 22hs e quero chegar em 20 horas até os 6 meses. A minha teoria é sempre a de “disfarçar” as mudanças para que o bebê não sinta. Vá aos poucos. Então se hoje seu bebê dormiu as 22, tente amanhã as 21.50 e assim por diante até chegar em 20 horas.
Não queira fazer o caminho contrário, o do bebê acordar mais tarde e dormir mais tarde. Pois a natureza deles é acordar cedo independente da hora que dormem.
Agora o soninho da tarde, segundo objetivo.
Depois que o bebê entrar em uma rotina noturna e entender a diferença do dia e da noite, mesmo que ainda nao seja o ideal, já dá para começar a organizar o sono da tarde. Pois logo mais o bebe vai depender desse sono para descansar e recarregar as energias . E nada melhor que sempre no mesmo horário! Tenho muitas amigas que os filhos nunca dormiram depois do almoço e elas ficam exaustas. Posso quase garantir que esse soninho também é um hábito que se introduzirmos desde cedo, o bebê vai incorporar a sua rotina muito mais fácil.
Para começar a organizar esse sono eu tive que mudar o horário do banho da Manu. Como ela relaxa e capota após o banho, e eu dava a noite, troquei para as 11 da manhã. Então agora ela toma banho ( deixo brincar bastante nessa época de verão), amamento já com o quarto mais escuro, coloco ela no berço, fecho a porta e saio. E tem sido assim ja faz uns 10 dias. Ela dorme por mais de 2 horas! É claro que nem todos os dias ela dorme fácil. Então eu entro, coloco a chupeta e saio. Mesmo que tenha que fazer isso 50 vezes. Não se esqueçam; tenham paciência e determinação!
Vocês vão me perguntar, Mas no primeiro post você não disse para deixar em ambiente claro e com barulhos durante o dia???
Sim, isso para o bebê entender o dia e a noite. Agora ele precisa entender que uma das diversas sonecas que ele tira durante o dia será maior e no berço dele. E para isso nada como criar um ambiente.
Mas nada de colocar cortina com blackout, fechar todas as portas…. é só diminuir a luz e deixá-lo quietinho.
Durante o resto do dia ,seja pela manhã ou tarde, o bebê continua tirando as sonecas sempre onde tem barulho, luz, e fora do berço dele. Pois essas sonecas intermediárias vão sumindo conforme eles crescem e só ficará a depois do almoço.
Lembrando para não deixar o bebê dormir muito depois das 19 hs. Deixe cochilar no maximo uns 30 minutos depois acorde, troque de lugar…. assim o bebê não entra em sono profundo um pouco antes de ter que dormir mesmo.

Vocês podem achar que sou super rígida e até meio neurótica com essa coisa de rotina. Mas vou dizer que isso é só no primeiro ano do bebê e ajuda a organizar muito a vida dos pais. Agora com 2 meninas se elas dormirem a tarde e a noite mais ou menos no  mesmo horário é o pouco tempo que posso ter para mim e para meu marido. Pense sempre assim; um pouco de esforço por alguns meses e depois uma vida toda para seu filho ser disciplinado. Pois hoje com 2 anos e 2 meses, a Bruna continua com o mesmo horário que tinha com 6 meses. E ela dormir as 20 hs é ótimo para mim!

A Manu estava indo super bem até a semana passada. Depois do ocorrido e por ficar no hospital 3 dias mais essa gripe forte agora, perdemos um pouco o ritmo e terei que começar tudo de novo. Tenho meio que deixado ela mamar quando quer e descansar mais pois ela precisa para se fortalecer logo.

Mas se seu bebê está ótimo de saúde, o quanto antes você acostumá-lo a dormir bem, melhor para todos na casa não?!

Sei que assim como no outro post, surgirão várias dúvidas, mas é só deixar como comentário que responderei todas!

Um bom começo de semana para vocês e mais uma vez obrigado por todas as mensagens de carinho!

Comentários 27

1

17 outubro, 2012
Por Katia Ouang
Eu já fiz um post bem completo sobre como organizei a rotina da Bruna (vejam aqui).
Porém recebo muitos emails com dúvidas principalmente em relação ao recém nascido.
Por isso hoje vou falar em como organizar a rotina no espaço de tempo que considero a “1a Etapa”. Essa etapa  vai do nascimento até o dia em que o bebê dorme pelo menos de 6 a 7 horas seguidas a noite.
E tem apenas 1 objetivo; tirar a mamada da madrugada! 
E isso é um trabalho diário de muita paciência onde precisamos ensinar ao bebê como diferenciar o dia da noite e saber que é a noite que ele precisa emendar algumas horas.
Sem dúvida dormir algumas horas seguidas é o meu objetivo maior , nenhuma etapa para mim foi tão complicada quantos os primeiros meses. Pois se não durmo pelo menos 6 horas, sou uma pessoa de péssimo humor.
Estou tentando seguir a mesma “técnica” que apliquei na Bruna e que tanto funcionou aqui em casa. Um “mix” de Nana Nene , Encantadora de Bebês e coração de mãe!
É claro que o que funciona para um bebê não funciona para outro, mas no geral essa técnica que adaptei para minha rotina funcionou bem com todas as minhas amigas que seguiram conforme indiquei. 
Lembrando que não vale para um bebê de baixo peso e que não possa ficar sem mamar, ou mesmo para bebês com cólicas de madrugada. Nesses 2 casos só vale a pena aplicar a técnica depois que engordarem ou pararem de ter cólicas noturnas. 
Essa técnica se resume no seguinte; dar todo o dia a ultima mamada exatamente no mesmo horário, e com no máximo 3 horas de diferença para a penúltima. Pois só dando o ultimo leite todo o dia no mesmo horário você conseguirá identificar cada avanço de sono do seu bebê. E facilita se seu bebê pega chupeta. Ela é essencial para ajudar nesse começo.
Vou explicar em etapas para vocês entenderem bem.
– Comece fazendo o bebê entender o dia e a noite. O dia é claro e barulhento. E isso tem que ser mantido mesmo com um bebê em casa. Eu deixo a Manu na sala comigo o dia todo, seja no moisés, no bouncer, no carrinho… mas a luz esta acesa e os barulhos normais de casa continuam. Se ela quiser dormir, dormirá nesse ambiente. E não deixe passar de 2 horas de sono. Acorde, mude ele de lugar.
Caso você queira deixar o bebê no berço do quarto, não apague a luz ou feche as cortinas , muito menos feche a porta.
Já a noite tudo isso muda. A noite é escura e silenciosa. Por isso mude radicalmente o ambiente em que o bebê está. Hora de dormir não é hora de brincar, conversar, ouvir panela de pressão ou olhar para as luzes. É por no berço e dormir.
– Escolha um horário para dar a última mamada. Não adianta esse horário ser cedo pois quanto mais cedo, menos chance de você tirar a mamada da madrugada. O ideal no começo é por volta das 23-23.30 hs. Mesmo que na sua rotina você durma mais cedo, fazer um esforcinho para deitar mais tarde por alguns meses é bem melhor que passar meses acordando de madrugada não? 
Se você optar em dar a última mamada as 23 horas, sempre dê nesse horário. Mesmo que você ajuste os horários das mamadas do dia encurtando ou prolongando alguns ciclos. Lembrando que a diferença entre a penúltima mamada e a ultima não pode passar de 3 horas. Assim o bebê dormirá bem alimentado.
– Na hora da última mamada, troque o bebê, apague as luzes, deixe apenas um abajur, não converse mais com o bebê e deixe o quarto em silêncio absoluto. Terminou de mamar é arrotar e por no berço. Mesmo que o bebê durma no seu quarto, o processo é o mesmo. 
Se o bebê ainda estiver muito acordado, pode ficar um pouco com ele no colo até dar o soninho . Não é o ideal, mas esse “mimo” é permitido no máximo até os 3 meses, pois é a idade limite onde podemos usar artificios para o bebê dormir. Após isso vira vício, e então dificilmente você conseguirá tirar. O ideal é não acostumar o bebê com nada que não possamos manter depois como dormir balançando, ou dormir no colo…
Dormindo la pelas 23.30 o objetivo é levar a mamada das 2-3 da manhã para o mais tarde possível até chegar em 6-7 da manhã. 
Só depois disso começa o processo contrário… fazer o bebe dormir mais cedo. Mas essa é a nossa próxima etapa.
– Bebê dormindo, vá dormir imediatamente! Quando o bebê acordar pela primeira vez lá pelas 2-3 da manhã, não tire imediatamente do berço. Espere um pouco, veja se ele apenas acordou ou esta chorando de fome. Tente enrolar um pouco com a chupeta e mantenha mais um tempo no berço. O segredo está em conseguir prolongar a cada dia um pouquinho a mamada, mesmo que sejam alguns minutinhos. Aos poucos o bebê vai acostumando e emendando mais. Tente anotar que horas ele mamou e a cada dia enrole mais uns minutinhos em relação ao dia anterior.
Comecei a fazer isso com a Manu depois de 2 semanas que ela nasceu e estava ganhando peso normalmente. Demora, mais funciona… hoje ela vai das 23 às 5-5.30 sem acordar…depois começa a reclamar, pede chupeta , dorme de novo e vou enrolando até umas 6.30-7 que é quando ela mama atualmente. Até chegar o dia que ela vai até as 7 sem acordar.
Também quero deixar mais do que claro que isso tudo foi um método que descobri pelo bom senso, pelo que eu como mãe achava correto fazer sem prejudicar minhas filhas, mas pensando um pouco no bem estar de nós mães que sabemos o quanto é difícil essa fase sem dormir. 
Nunca deixei nenhuma delas chorando de fome e nem faria isso. Mas sempre fui muito rígida em relação à horários com a Bruna fazendo ela entender que hora de dormir é importante e faz bem. Até hoje quando chega 20.00hs , ela vai sozinha para o quarto, toma o leite e fica no berço com o quarto escuro esperando o soninho chegar. E dorme a noite toda sem interrupção desde os 3 meses.
Vou contando para vocês se a Manu também será assim boazinha. Acredito que em mais 1 mês ela vá até as 6-7 sem acordar, e isso já está ótimo para mim.
Na próxima fase falarei em como fazer o bebê dormir mais cedo e depois como organizar o soninho da tarde. 
O segredo nessa fase tão cansativa é não se cobrar demais e tentar estabelecer essa rotina de horários o quanto antes. Dê um passo de cada vez e celebre cada minuto a mais que seu bebê dormiu a noite,  sempre lembrando que essa fase passa!
E vocês mamães recentes, estão conseguindo fazer o bebê dormir a noite? qual técnica aplicaram?
Comentários 51

0

27 agosto, 2012
Por Katia Ouang

Tenho recebido muitas perguntas e dúvidas de futuras mamães em como é a rotina com um recém-nascido, desde os turnos de amamentação, troca de fraldas a horas de sono.

Já contei detalhadamente como foi que consegui me organizar com a Bruna e como consegui que ela dormisse a noite toda em menos de 3 meses e ainda tivesse uma rotina super certinha. Quem não leu, vale a pena ver o post ( aqui).
Hoje vou falar especialmente do primeiro mês com um recém nascido.
Não foram fáceis esses dias para mim. Principalmente porque eu fiquei e ainda estou muito fraca após o parto. Foram uma soma de fatores,  mas o principal é não dormir . Quando o corpo não descansa fico com a resistência baixa e começo a ter um monte de coisinhas, isso porque normalmente nunca tenho nada.
Tive muita sorte da Manu ser um anjinho. Nesse primeiro mês ela praticamente não chorou e ficou quietinha no carrinho entre cada mamada me ajudando muito. 

No geral é muito mais fácil cuidar de um recém-nascido do que parece. Cansativo mesmo é amamentar e acordar de madrugada. Sim, o segundo filho é bem fácil, só que é muito mais dificil administrar o primeiro, e cuidar de dois.
Por isso tenho tentado manter uma rotina com a Manu dentro do possível com outra filha em casa que me solicita o tempo todo. Eu tenho 1 babá que fica o dia todo com a Bruna, então a Manu é 100% comigo. 
A rotina do bebê se resume em algumas poucas atividades; TROCAR, MAMAR e ARROTAR. E como atividades extra: tomar sol e tomar banho.  Na minha rotina ainda acrescento o “mãe canguru”, que  acho super importante para o desenvolvimento e tranquilidade do bebê nas primeiras semanas. Todo dia fico com a Manu pelo menos meia hora deitada com ela no meu colo, barriga com barriga, e a cabecinha dela deitada em cima do meu coração. É comprovado que os bebês precisam sentir esse aconchego e que só faz bem. Escutar o coração da mãe também remete o tempo que o bebê passou na barriga e traz tranquilidade. Nesse momento eu também descanso um pouco! Podem reparar que se você colocar um bebê que chora ou está nervoso e irriquieto nessa posição, ele se acalma imediatamente. Super recomendo.
A troca:

A troca das fraldas é uma dúvida que me perguntam muito.

Eu costumo trocar sempre antes de amamentar. Isso porque enquanto trocamos, o bebê acorda e já fica mais esperto para mamar. E também não é bom deitar o bebê depois de mamar pois ele pode ficar enjoadinho e voltar o leite. O que acho importante avisar as mamães de primeira viagem é que o bebê nessa fase quase sempre adora fazer xixi e cocô assim que você abre a fralda. Por isso quando for trocar, deixe um pouco a fralda aberta e espere uns minutinhos. Não arrisque deixar sem uma proteção pois possivelmente o bebê sujará tudo. Fora essa troca de rotina, eu troco quando ela faz cocô nos intervalos ou quando a fralda está muito cheia ou vaza. Então respondendo às dúvidas, vão em média 8 fraldas por dia.

A Amamentação:
Eu amamento durante o dia a cada 3 ou 3 horas e meia no máximo, e sempre dou a última mamada no mesmo horário, as 22.30 ou 23 no máximo. Mesmo que para isso eu ajuste as outras mamadas durante o dia.
Eu acredito que dormindo todo dia no mesmo horário o bebê começa mais cedo a entender o dia e a noite e você começa a perceber quando ele começar a prolongar os intervalos.
Também acho importante você amamentar em um horário onde logo em seguida você também vá dormir. Pois cada minuto é precioso nessa fase para poder descansar um pouco. Então já amamento pronta para ir dormir em seguida.
Durante a noite meu pediatra liberou para deixar ela dormir sem acordar. Porem é de extrema importância cada mãe verificar com o seu pediatra se pode fazer assim com seu bebê. Pois bebês pequenos ou que não estão ganhando peso conforme esperado, não podem passar de 4 horas sem mamar.
A Manu normalmente mama de novo só lá pelas 4 da manhã. Mas isso não significa que ela durma todo esse intervalo, ela apenas não mama. Mas acorda, reclama, faz barulhinhos, faz cocô…mas só chora de fome umas 5-6 horas depois. Eu vou administrando com a chupeta até dar a hora de mamar. E cada dia ela tem ido até um pouquinho mais.
Depois ela mama as 8.30-9 horas e aí começa de 3 em 3.
O Arrotar:
Arrotar pode demorar uma eternidade, mas é muito importante. Sem arrotar é arriscado deitar um bebê pois o leite pode voltar e fazer com que ele engasgue. Eu mesma já vi isso acontecer aqui em casa diversas vezes mesmo já tendo arrotado. Então sempre após as mamadas, mantenha o bebê em pezinho no seu colo e espere arrotar. Se em 10 minutos não arrotar, já deu tempo do leite assentar e não tem mais risco deitar o bebê. Eu sempre espero uns 15 minutos caso não arrote. É cansativo mas evita uma série de incômodos para o bebê e ainda ajuda evitar o refluxo. De qualquer maneira, mesmo arrotando, todos os lugares que a Manu dorme são bem inclinados. No berço coloco debaixo do colchão na parte da cabeça algumas revistas e no moisés coloco algumas toalhas .  A Bruna dormiu com o berço inclinado até 1 ano de idade e nunca teve nada. 
Tomar Sol:
O banho de sol nos bebês é muito importante. Ele ajuda a  vitamina D que o bebê recebe no leite materno proporcionar a absorção do cálcio. O que é essencial para o crescimento dos ossos.
3 vezes por semana já é suficiente para essa função.
Para tomar sol, o ideal é deixar o bebê só de fraldinha ou com uma roupa bem fininha e branca, para absorver os raios solares , e ser até as 10 da manhã e de 5 a 10 minutos . Depois disso o sol é muito forte.
Quem não tem área externa pode achar um cantinho onde bata sol dentro de casa e colocar o bebê nesse local.
O Banho
Estou repetindo com a Manu o que fiz com a Bruna e muitas mães criticam… dou o banho as 22.00hs, antes da última mamada. Alguns pediatras não concordam, mas o meu liberou com a condição que não esteja um dia muito frio e que não haja um fio de vento no ambiente.Sim, é super tarde, mas o banho essa hora ajuda a acordar para o bebê mamar bem, pois no banho o bebê se exercita e ao mesmo tempo relaxa, o que dá fome. E depois ajuda no sono. Pelo menos aqui em casa funcionou bem assim. Eu monto a banheira dentro do quarto, fecho todas as portas e janelas para não ter nenhuma corrente de ar. Então saindo da água, já troco e não saio mais do quarto. Ela mama e vai dormir.
E esse é o meu dia com ela. O que eu gosto de passar como dica é tentar manter sempre  a mesma rotina. Isso ajuda a colocar o bebê no horário, fazer com que logo ele entenda o dia e a noite e também logo a vida da mamãe se organize. Fazendo sempre tudo no mesmo horário você consegue pelo menos dar uma saidinha caso precise marcar alguma coisa. Mamar em livre demanda é muito ruim, pois enlouquece qualquer mãe e com certeza vai demorar muito mais para o bebê ter uma rotina.
Outra conselho, esse de amiga… o começo é cansativo, a mãe tem que se cuidar, tomar vitamina, comer bem, beber muito liquido para ter leite e tentar descansar. Pois não é facil dormir no máximo 2-3 horas seguidas e ainda amamentar e cuidar de todo o resto.

Mas passa rápido, amanhã a Manu completa 1 mês de vida e eu estou muito feliz. Apesar de cansativo, não tem nada mais gostoso que cuidar de um bebezinho , pois eles crescem rápido demais! Tenho tentado curtir o máximo possível, amassar e mimar muito. Por isso sempre que vocês se sentirem exaustas, lembrem que essa fase passa, e logo mais vocês nem vão lembrar e sentirão saudades do ter um bebê pequenino em casa! É tão gostoso…
Espero que essas dicas de hoje somadas às do post  anterior sobre rotina , sejam úteis e ajudem algumas mamães que tanto me perguntaram como fazer para se organizar nesse comecinho !

Comentários 32

5