23 março, 2011
Por Katia Ouang
Saiu ontem no NY with Kids , um blog que amo sobre dicas de NY para quem tem filhos, um texto meu sobre pais que participam na criação dos filhos desde bebês . Resolvi dividir com vocês também .Além das dicas, acho muito bacana poder contar algumas experiências positivas no mundo maravilhoso da maternidade. Hoje vou inaugurar um novo tópico que é o  Vida de Mãe” !!!

Outro dia precisei sair de casa por algumas horas e deixei minha filha de quase 6 meses sozinha com o meu marido. Quando voltei encontrei os dois dormindo na nossa cama e ela toda suada pois ele tinha feito uma cabaninha com os travesseiros em cima dela… ou seja, tudo errado! Mas ela estava lá feliz da vida de mãos dadas com ele e não parecia nem um pouco incomodada. Com essa cena senti vontade de homenagear um pouco os papais que nos ajudam tanto ( do jeito deles!!) e que ficam quase esquecidos nos primeiros meses de vida dos bebês.


Antes da minha filha nascer eu sempre escutava que após o nascimento do bebê a responsabilidade era basicamente da mãe, que o pai servia apenas para dar um apoio moral pois não se envolvia e não curtia tanto esse comecinho como nós . Eu sempre achei lindo os pais que via enlouquecidos por seu bebê ajudando a mãe a cuidar, a pegar, a trocar. Mas confesso que no fundo não esperava isso do meu marido. Achava que provavelmente ele só conseguiria criar um elo e se apaixonar por nossa filha bem mais para frente. Pois apesar de sempre querer muito ter um filho, nunca demonstrou ser daqueles homens naturalmente jeitosos com criança. Mas prometi que tentaria envolve-lo nos cuidados com ela sem forçar nada, deixando livre para ajudar quando sentisse vontade.


Para minha felicidade fui surpreendida mais do que positivamente. Foi incrível o quanto meu marido se envolveu desde o dia em que ela nasceu, e a cada dia se apaixonou mais e mais com cada novidade, cada sorriso e cada carinho que ela demonstrava.


Hoje ele é daqueles “paizões”…  troca fralda, dá banho, dá papinha e a acalma com a mesma facilidade e tranquilidade com que eu faço. E o sorriso que ela abre quando vê o pai é tão grande que chega a emocionar. Ela é louca por ele desde o dia que começou a entender quem é quem na nossa família.


Não tenho palavras para descrever o quanto me sinto feliz por ter sido tão abençoada em poder proporcionar para ela o amor vindo forte dos dois lados, isso só faz com que ela cresça se sentindo amada e segura.


E meu conselho para as futuras mamães é; incentive seu marido a participar do jeito que ele souber fazer desde o comecinho, pois seu filho irá amá-lo de qualquer maneira. E é maravilhoso para a mãe saber que pode dividir de igual para a igual a difícil tarefa de educar e se responsabilizar por um filho nos dias de hoje.

1 Comentário

0