Por Katia Ouang

Image result for criança malcriada

Eu realmente não entendo o porque do “auê” todo em torno dos terrible twos.

Sim, é uma fase complicada, mas na verdade acho que é apenas um preview do que vem pela frente…piora com 3 anos e ainda mais com 4.

Sem querer desanimar as mães dos pequeninos, mas já passei por isso na primeira filha  e tem se repetido quase que da mesma maneira na segunda.

Consolo?

Sim, passa! Depois de um longo e cansativo periodo, as coisas melhoram! Há sim uma luz no final do túnel!

Aos 2 anos a criança começa a ter vontade própria, e como ainda não consegue se expressar direito verbalmente, ela faz birra, chora, se joga no chão… Isso como forma de mostrar o quanto deseja ou não deseja algo. Algo compreensível e mais fácil de administrar, mesmo porque estamos diante de um bebê praticamente,  e nem conseguimos perder tanto a paciência. Ainda estamos naquela fase que achamos tudo uma graça, uma fofura.

Com 4 anos é bem pior…

A criança já sabe muito bem o que quer, se expressa perfeitamente e faz de propósito. E quanto mais a gente pede para não fazer, ela faz. E ainda nos enfrenta sem medo algum. Entende que não terá grandes consequências por seus atos e abusa mesmo.

Uma bronca num tom mais alto?

Um castigo?

Um dia sem filminho ou sem seu bichinho preferido…?!

Ok, nada que intimide uma criança quando quer de fato alguma coisa.

Eu estou esgotada. Mas nem reclamo ou falo muito, pois foi igual com a Bruna e se Deus quiser, logo vai passar. Somado a isso foi bem nesse periodo que tirei a chupeta das duas o que agravou ainda mais o quadro.

Então respiro, conto até 1 milhão, tento conversar e vou tolerando o tolerável.

A Manu é muito esperta, e percebeu ainda melhor do que a Bruna, como me enlouquecer. Talvez com isso ela chame a atenção do jeito que gostaria, algo que como segunda filha está vindo a tona agora. Ciumes, algo que ela nunca teve, esta totalmente aflorado nesse momento. Então já não bastasse o ciúmes que a Bruna  sempre teve em relação a Manu, temos agora também a Manu colocando as manguinhas de fora.

Acho que o objetivo da criança nessa fase é complicar ainda mais o nosso dia.

Sabe tudo que você tem para fazer e resolve em poucos minutos? A criança nessa fase faz de tudo para complicar… Desde o escovar os dentes, a se vestir, comer, tomar banho, entrar e sair do carro, tudo tem um motivo para empacar.

Estamos rumo à uma pequena evolução depois que criei a tal caixinha que elas ganham corações para boas atitudes e carinha triste para comportamento ruim. Principalmente por gerar uma disputa saudável entre elas para quem foi mais bonificada por boas atitudes e comportamento.

Nesse quadro todo, vou citar as “TOP 5”  situações corriqueiras que mais me irritam pois acho que muitas mães vão se identificar.

 

Hora de Dormir

Vou começar com essa que é disparado a função que mais me enlouquece.

Nosso processo para dormir começa cedo, umas 8.30, e vai longe. Tenho costume de ficar em uma cadeira perto da cama delas e esperando elas dormirem. A Bruna sempre dorme muito rápido. Mas a Manu…. fica procurando motivos para não ficar na cama. Ela inventa mil coisas para poder chamar atenção, desde querer fazer mais um monte de xixis, escovar o dente de novo, escolher um outro bichinho para dormir com ela… aí fala que o pijama incomoda, que o travesseiro esta quente, que o lençol pinica, que está sem sono,… acorda a Bruna que grita com ela…

Esse processo todo até eu dar uns berros e explodir leva quase 1 hora. Sim, eu explodo e sim, eu grito!

Pois tento com toda psicologia do mundo administrar , vou com paciência, mas depois de 1 hora , já exausta por trabalhar o dia todo, louca para ter o meu momento de paz, só gritando mesmo.

Aí ela mesma cansa , vira para o lado e dorme.

Sinceramente, quando vejo que é hora de dormir , eu já desanimo e penso “oremos” !

 

Hora de se vestir

Não sei quem inventou para ela que menina não usa calça, só vestido e saia. E ainda para completar, também não sei de onde, ela não quer mais usar manga curta, só manga longa ou regata. Então satisfazer a Manu é colocar um vestido ou saia com manga longa ou regata. Se não for uma dessas opções ( mesmo assim eu tenho que deixar ela escolher), ela surta, grita, endurece o corpo e dá um show que até quem estiver passando pela rua escuta. Isso vale também para os pijamas, que só consigo vestir caso ela coloque uma camisola por cima.

Para completar ela também elege suas peças favoritas e quer usar todos os dias. Por exemplo, um casaco. Ela escolhe um entre vários e se tiver que colocar um casaco é sempre o  mesmo, mesmo que não combine ou não fique legal na roupa.

Com a Bruna começou a melhorar quando eu deixava 3 opções na cama e ela podia escolher. Mas com a Manu não funciona. Se não for vestido, não tem papo. E haja paciência ! Até o ponto que pego e visto ela na marra, chorando ou não e digo: É isso ou você fica em casa!

Ainda aguento o caminho todo ela tentando arrancar a roupa. Isso quando não rasga uma manga ou uma bainha de calça. Sim, isso ja aconteceu!

 

Entrar e sair do carro

Quem tem dois ou mais filhos sabe a preguiça que é colocar e tirar do carro as crianças, vai de um lado, coloca o cinto, fecha uma porta,  vai do outro, coloca o outro cinto, fecha a outra porta… Imagina isso quando a criança ainda não colabora.

É briga para quem entra primeiro, para quem coloca o cinto primeiro…

Alguma ( muitas vezes) a Manu ainda tira o cinto no meio do percurso pois fala que esta incomodando e lá vou eu ter que parar em qualquer lugar para colocar.

Mas o pior é a hora de descer do carro, essa sim a Manu me deixa louca. Por algum motivo ela percebeu que me irrito e faz mesmo. Ela senta no chão do carro, fala que está cansada, que não vai descer…. Aí eu vou tentar pegar ela, ela vai para o outro lado, pula para o banco da frente e ainda morre de rir. E isso acreditem, é toda santa vez que chegamos em casa.

Aí dou bronca, puxo ela do carro, ela chora e se joga no chão.

O proximo processo é fazer ela ir até o elevador sem chorar e o predio inteiro ouvir.

Oh my God!

Se isolar em um canto e deitar no chão. E gritar o tempo todo!

Uma particularidade da Manu, talvez por ser muito tímida, é que quando ela é contrariada, deita no chão , coloca a cabeça entre os braços e trava total.

Isso em qualquer lugar!

Estamos andando no Shopping, brigo com ela, ela simplesmente se joga no chão e lá fica. Não há quem consiga tirar de lá. Ela endurece o corpo de uma forma que só na marra mesmo.

Aí aguenta os gritos dela depois. Manu grita de uma forma aguda que se encostar nela, ativa o botão e aí prepara o ouvido!

Ultima dessas foi em um buffet infantil. Ela subiu em um daqueles brinquedões, ficou com medo de descer no tobogã,  e deitou no chão do brinquedo. Primeiro ninguém achava ela, depois tive que pagar o mico de subir no brinquedo para tirar ela de lá, e a festa inteira ouviu os berros! Pois ela não queria sair de lá, eu em menos de 1 metro quadrado puxando ela pelas pernas, uma palhaçada total. E a festa toda olhando os berros e a cena ridicula minha lá em cima.

É uma forma de defesa dela mas que enlouquece qualquer pessoa!

 

Atirar tudo no chão.

Essa fase parece que se a criança tentar  montar um brinquedo, fechar uma tampa, abrir uma embalagem, vestir uma roupa ou qualquer coisa que não consiga, o arremeço é automatico. Vai direto para o chão.

O ponto fraco da Manu são os desenhos. Ela é ultra caprichosa, e se começa um desenho, não fica do jeito que ela gosta, amassa o papel e joga no chão.

Se tenta vestir um sapato e não consegue, joga longe.

Nessas já atingiu um monte de coisas em casa!

E sem dúvidas o que me deixa louca é quando joga comida no chão. Isso eu saio do sério . Caso ela prove um alimento, seja ele qual for, e não gostar, ela joga no chão. E a consequência para essa atitude que não tem perdão é ficar sem comer coisas gostosas naquele dia.

Image result for mom stressed

Fora isso são várias coisas corriqueiras que cansam, enlouquecem e sugam nossa energia.

Essa lista iria longe ainda, e com certeza terá a Parte 2 desse post.

Mas como em um passe de mágica, essa fase também fica para trás e passa.

Ainda estou no olho do furacão, mas prometo contar assim que passar.

E vocês, também acham os 4 anos bem piores que os 2?

 

 

 

 

3

Comentários 4

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 Comentário:Os terriveis 4 anos { Terrible Fours}

  1. Vanessa Almeida

    Oi Katia.. Sinto falta dos seus textos que sao otimos.. E adoro quando sai um novo.. Meu Davi esta prestes a completar 04 anos e realmente essa fase eh bem dificil.. Minha bebe estah com 04 meses entao acho que apesar de nao aparentar ciumes ele faz muita coisa para chamar atencao.. Tudo eh um drama: comer, tomar banho, escovar dente, dormir, sair de casa, entrar na escola.. Jesuis… As vezes eh bem dificil manter a cabeca no lugar e lembrar que vc eh o adulto na historia.. rs

    • Katia Ouang

      nem me fale… ! beijos para voce!

  2. cristiane

    KKKK Muito bom! “Esse processo todo até eu dar uns berros e explodir leva quase 1 hora. ”
    Bem eu o dia inteiro.. Parece que só funciona no grito!

  3. Cristiane

    Aff me identifiquei MT, só fico de fora no stress do carro (por enquanto)… O q mais me enlouquece é o stress com roupa..Aqui entra na lista das peças indispensáveis a saia short, só shorts nem pensar…E assim vou levando entre gritos e surtos…