Por Katia Ouang

IMG_8446

Desde que entrei para esse mundo virtual tenho notado o quanto compartilhar o lado B da maternidade se tornou importante.

Seja para mostrar que todas nós mães passando por dificuldades e inseguranças, seja para dar conforto à outras mães para que não se sintam sozinhas.

Saber que não somos piores que outras, pois damos bronca,

surtamos,

choramos,

e muitas vezes não agimos como gostaríamos, é um consolo.

Por isso sempre acreditei que mostrar a vida real é o mais verdadeiro.

Quem mãe nunca chorou de cansaço nos primeiros dias de um bebê em casa?

Que mãe nunca se decepcionou em sabe que a amamentação não era tão mágica e linda como nos comerciais , e que exigia uma dedicação muito maior do que conhecíamos?

Que mãe nunca resolveu dar uma papinha pronta com preguiça de preparar uma feita na hora,

ou nunca deixou os filhos  mais tempo vendo Galinha Pintadinha do que o “ideal” só para descansar um pouco?

Já perdi as contas de quantos e-mails recebi : “ Nossa Katia, fiquei  tão feliz em ler que você não está dando conta, que quer sumir muitas vezes, pois eu  também me sinto assim e me culpo por isso”

Culpa, é essa palavra que persegue toda e qualquer mãe.

Culpa por tudo; por proteger demais,

por proteger de menos,

por não ter tempo,

por perder a paciência,

por não saber como fazer…

Culpa essa que podemos amenizar (e muito!) se deixarmos de ouvir por aí o que é “ideal” e escutarmos apenas os nossos instintos.

Por isso convido vocês a ler um dos meus textos na plataforma de Philips ( AQUI)  sobre como criei uma rotina para as meninas seguindo o meu instinto de mãe, e como isso foi bom para nós.

*K*

0

Deixe um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *